Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Coragem

 

Deixar mãe, mulher e filhos…

Noite dentro passar fronteiras.

Na algibeira

dinheiro emprestado ao passador destinado.

Coração apertado, alma a sangrar…

Medo de nunca mais voltar…

Angústia de ir parar à prisão

Medo do que vai encontrar.

Coragem e sonho…

Força do pobre emigrante.

Do destino nada conhece.

Treme sem saber como vai ser…

trabalhar…

e fica sem saber que pensar…

Como vai ser para falar?!

Quanta coragem para tudo enfrentar?!

 

Sem lágrimas e sem força

Querer

também ficar naquela cova…

E aquele braço que o não deixou cair

deu-lhe coragem para seguir…

e até fingir sorrir…

 

Coragem…

Naquele sorriso…

e no abraço que sabe ser o último…

e ir… num adeus a sorrir…

coração e alma a sangrar…

Depois…

chorar até não ter mais lágrimas…

E ter ainda

Coragem… e voltar a sorrir.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 11 Votos
4.5
X