Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Apaga a Luz

 

Apaga a luz, amor,

Apaga a luz!

Para te ver

E, com as minhas mãos, antever

As ondas do teu corpo predisposto,

Onde coabito, onde pernoito.

Onde transito, onde hesito…

 

Apaga a luz, amor,

Apaga a luz!

Para crer

As minhas mãos não querem luz

Para medir a distância

Entre tu e eu, a retroceder.

 

Apaga a luz, amor,

Apaga a luz!

Para passear a mente

Na tua mente dolente

Para ser somente

Outra,

Para ser diferente.

 

Apaga a luz, amor

Apaga a luz!

Para expandir um eu contigo

E conseguir;

Para ler o teu rosto descomposto

E nele adivinhar o que é suposto.

 

Apaga a luz, amor,

Apaga a luz,

Porque o amanhecer constrangedor,

Leva-te ao certo

E eu, fico nua na alma

E o coração deserto.

 

Para que a noite seja o meu dia,

Apaga a luz, amor, apaga a luz.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 7 Votos
8.4
X