Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O português Miguel Oliveira despediu-se da Moto2 com uma vitória no Grande Prémio de Valência, a terceira da temporada, que valeu o título mundial de equipas à Red Bull KTM Ajo.

O piloto da KTM deixou atrás de si os espanhóis Iker Lecuona (Swiss Ivestors KTM) e Alex Márquez (Marc VDS Kalex).

No Campeonato de pilotos, Miguel Oliveira terminou no segundo lugar, nove pontos atrás de Francesco Bagnaia, antes de subir às MotoGP no próximo ano.

 

Miguel Oliveira com equipa francesa em 2019

O dono da nova equipa de Miguel Oliveira no Mundial de MotoGP, o francês Hervé Poncharal, proprietário da Tech3, alertou para as diferenças que o piloto luso vai encontrar, mas espera que o Português alcance um Top-10 no próximo Campeonato do mundo.

“O nível está muito alto. Mesmo acreditando que o Miguel tem qualidade para o MotoGP, há muitas coisas que tem de aprender. Há oito motas de fábrica mais as equipas privadas apoiadas pelas fábricas. Se fizermos um top-10 com o Miguel na primeira metade da época será fantástico. As pessoas em Portugal não devem ficar desapontadas se ele terminar as primeiras corridas na 15ª posição ou mesmo fora dos pontos”, assegurou Hervé Poncharal.

Nesta terça-feira 20 de novembro, Miguel Oliveira realizou 33 voltas com a sua KTM no primeiro dia de testes em Valência, terminando no 25° e último lugar do dia. No entanto o importante será acumular quilómetros e habituar-se à KTM. Recorde-se que Miguel Oliveira é o primeiro piloto português a disputar um Campeonato do Mundo MotoGP, prova rainha de motociclismo.

 

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 4 Votos
9.5
X