Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Professor, dono de uma escola de inglês, Anglofun, com dois filhos, Philippe Pereira também gosta de jardinagem e adora ler e reler Fernando Pessoa. Já é autarca na lista do atual Maire Jacques JP Martin, mas desta vez é dissidente e é o candidato apoiado pelo partido “presidencial” LREM na cidade de Nogent-sur-Marne (94).

Na primeira volta das eleições há 7 listas de candidatos em concorrência em Nogent: “Ensemble aimons notre ville” (LLR) liderada por Jacques J P Martin, “Nogent avenir” (LDVC) liderada por Frédéric Lamprecht, “Reussir pour Nogent” (LDIV) liderada por Marc Arazi, “Nogent – Solidarité, Ecologie, Citoyenneté” (LDVG) liderada por Paola Pietrandrea, “Nogent s’éveille” (LDVD) liderada por Pierre Boixareu, “Ambition pour Nogent” (LDVD) liderada por Gilles Hagege e a lista de Philippe Pereira intitulada “Nogent nouvelle ère” (LREM).

Há outros nomes portugueses a concorrerem nas outras listas. Na lista do Maire, apoiada pelo partido Les Républicains, Annie Ferreira está na 10ª posição. Aliás, Annie Ferreira já é Conselheira municipal delegada com o pelouro da “petite-enfance” e do “relais d’assistances maternelles”. Na lista “Reussir pour Nogent”, Dina Gonçalves está na 28ª posição. Na lista Divers Droite Débora Soares Leite está na 14ª posição, enquanto Paolo Marques é 33°.

Philippe Pereira tem 41 anos, e nasceu em Mandres-les-Roses, no Val-de-Marne. Os pais do candidato são Portugueses que emigraram para França no início dos anos 60. O pai acabou por se instalar por conta própria, como florista, e esta foi uma das primeiras paixões de Philippe Pereira. Todos os fins de semana ajudava o pai na loja, sobretudo aos domingos. Assume que poderia ter sido florista, mas acabou por não ser.

Com apenas 21 anos, Philippe Pereira foi eleito pela primeira vez em Mandes-les-Roses. Por isso tem uma experiência de autarca que já atinge quase 20 anos, porque quando chegou a Nogent-sur-Marne, candidatou-se enquanto independente, gosta de referir.

O gosto pela política e pela “causa comum” foi-lhe inspirado pelo antigo Primeiro Ministro francês Pierre Mendès-France (um outro lusodescendente!) e por Robert Badinter. Mas costuma dizer que “toda a gente me inspira, sobretudo os que não pensam como eu”.

Quando solicitou o apoio do partido LREM para as eleições municipais em Nogent-sur-Marne, o caso não foi pacífico. Na altura era o 12° Maire-Adjoint e era um dos próximos do Maire em funções – com o pelouro do desenvolvimento sustentado e da otimização dos serviços municipais -, mas tinha mais 3 candidatos a pedir o apoio do partido fundado por Emmanuel Macron: Christophe Ippolito, um outro Maire Adjoint também dissidente, Dominique Trévisan, um antigo socialista mas já “reconvertido” ao LREM e o responsável local do MoDem, Frédéric Lamprecht. Finalmente, no dia 13 de novembro do ano passado, a Comissão nacional do LREM que preparou as municipais escolheu o candidato franco-português.

Philippe Pereira está motivado nesta candidatura e tem feito uma importante ação de terreno. Quando se apresenta aos eleitores, não hesita em dizer que adora ler e que o seu autor predileto é Fernando Pessoa. Gosta particularmente do “Livro da intranquilidade” onde diz ir beber “tudo o que é importante para uma vida”.

 

LusoJornal Artigos
X