Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Cultura

 

O artista português radicado na região de Toulouse David Dany acaba de passar quase três meses em Portugal a preparar um novo espetáculo, com nova equipa de som e luz, com uma apresentação mais moderna, misturando música ligeira e popular com rock, country, romantismo “e sobretudo muita alegria, para um público dos 7 aos 77 anos” anuncia o cantor ao LusoJornal.

David Dany instalou-se em Lagoaça, uma aldeia no concelho de Freixo-de-Espada-à-Cinta. “Conversei muito com o Presidente da Câmara sobre a necessidade de modernizar o concelho, para que os emigrantes voltem mais a terra” confessa. Em Lagoaça, o cantor tem muitos amigos e gosta de passar tempo nesta zona natural de Trás-os-Montes. “Foi aqui que escrevi os meus melhores temas. Aqui o ar é puro. Sinto-me aqui muito bem e por isso vou regressar mais vezes”.

Durante a estadia em Portugal, David Dany encontrou-se também com Presidentes de Juntas de Freguesias e com Comissões de Festas para preparar a temporada de espetáculos 2022/23. “Só me falta arranjar algumas bailarinas e o show vai ser completo. Tenho também uma nova equipa de management para preparar os próximos eventos”. E depois acrescenta que, em termos de espetáculos, tudo vai voltar à normalidade porque “o povo precisa de voltar a viver”.

O artista foi também convidado de José Figueiras no programa “Olha SIC”. O programa é habitualmente apresentado por João Baião, mas desta vez foi apresentado por José Figueiras. Os dois artistas já cantaram muitas vezes juntos no estrangeiro. Desta vez, David Dany cantou dois temas: “Ai, Ai, Portuguesa” e “Ela só queria me dar”.

“Foi um prazer estar com o meu amigo José Figueiras e fazer este programa com ele. Tivemos a oportunidade de falar de vários coisas que se passaram neste mundo, incluindo o Covid que deitou abaixo toda a nossa cultura e as nossas tradições” disse o artista ao LusoJornal. “Também não posso esquecer o sofrimento que se viveu nas nossas aldeias, nos cantinhos mais desertos por causa da pandemia”.

“Eu acabei por ter mais sorte do que muitos dos meus colegas artistas. Como sou autor e compositor, sempre ganhei os meus direitos, contrariamente àqueles que apenas cantam” disse David Dany.

“Graças a Deus, tenho trabalho e vamos continuar com fé e esperança” recompõe-se o artista franco-português. Mais motivado do que nunca, afirma que “ajudei tantos artistas a vir para França e alguns a começar na carreira artística, mas hoje também tenho que pensar em mim, porque ninguém o vai fazer no meu lugar”.

Para já, o cantor está visivelmente contente com o trabalho que desenvolveu em Portugal e promete anunciar brevemente as datas dos próximos concertos.

 

Donativos LusoJornal
X