Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O flautista David Silva e o pianista Philippe Marques põem em confronto obras dos compositores japoneses Toru Takemitsu, Michio Miyagi, Takashi Yoshimatsu, e dos franceses Claude Debussy e Albert Roussel, no Museu do Oriente, em Lisboa, num recital, no dia 22 de fevereiro.

O programa tem por objetivo mostrar como, “apesar das diferenças culturais, a música é uma arte universal, mesmo que criada em diferentes partes do globo”, afirma o Museu em comunicado.

David Silva faz parte, desde 2017, da Gustav Mahler Jugendorchester, e é mestrando em performance no Koninklijk Conservatorium, de Bruxelas, com o flautista Carlos Bruneel. A sua formação musical passou pela Escola de Música do Conservatório Nacional, Escola Superior de Música de Lisboa e a Haute École de Musique de Genebra.

Philippe Marques iniciou os estudos musicais em 2001 e, em 2006, foi admitido na Escola de Música do Conservatório Nacional de Lisboa, onde completou o Curso de Piano. Desde então, tem vindo atuado. Regularmente, em Portugal, e tem atuado em França, Estados Unidos e no Brasil.

 

Cultura
X