Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Orléans: Rádio Arc-en-Ciel retomou com “grande sucesso” a Festa dos Santos Populares

LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha LusoJornal | Mário Cantarinha
Comunidade

 

A Festa dos Santos Populares organizada pela Rádio Arc-en-Ciel, no Parc de Lignerolles, em Fleury-les-Aubrais, perto de Orléans, teve lugar nos passados dias 9 e 10 de julho e Tony do Porto, Elena Correia, Nel Monteiro e Léo & Leandro foram os cabeças de cartaz. O Deputado Paulo Pisco e o Cônsul-Geral de Portugal em Paris, Carlos Oliveira, juntaram-se às personalidades locais durante esta festa que já não se fazia há dois anos por razões evidentes de pandemia.

No sábado, dia 9 de julho, três grupos de bombos “Os Amarantinos” de Olivet, “Sol de Portugal” de Meung-sur-Loire e “Os Amigos do Norte”, deram início ao evento antes de um jantar muito concorrido. “Não esperávamos tanta gente, tão cedo. Em geral, as pessoas vêm após o jantar, mas este ano vieram jantar e na verdade foi excecional” confessa, visivelmente contente, Cristina Alves, a Presidente da rádio, em declarações ao LusoJornal. “Este ano, podemos dizer que fomos vítimas do nosso próprio sucesso”.

Ainda no sábado, depois de um dia abrasador, pela fresquinha da noite, milhares de pessoas juntaram-se para o concerto do grupo musical Energya e do artista Markkito.

“Foi inexplicável, era tanta gente, de todo o lado, gente que não se via há muito tempo” conta Cristina Alves. A Presidente da rádio falou em “história sensacional” a do reencontro dos voluntários. “Pela manhã, quando chegámos cá, em vez de estarmos todos atarefados no nosso trabalho, queríamos saber como as pessoas estavam, há dois anos que não nos víamos, contávamos o que se passou entretanto, uma foi avó, outra foi tia, havia tanta coisa para contar… e tivemos 2 horas de atraso, mas precisávamos de nos reencontrar, precisávamos de reencontrar novamente a Comunidade portuguesa, os ouvintes da rádio, os sócios, os parceiros, os voluntários, os animadores, toda esta gente que muitas vezes só se vê de ano a ano”.

No domingo, durante toda a manhã, a estação portuguesa da região de Orléans emitiu a partir da festa com a presença de vários animadores e de convidados surpresa.

E durante o almoço, a animação esteve a cargo do cantor Tony do Porto.

Cristina Alves chamou os membros do Conselho de Administração ao palco e também os convidados de honra do evento. “Esta rádio é fundamental para esta Comunidade e esta Comunidade não está esquecida pela equipa do Consulado” disse o Cônsul-Geral de Portugal em Paris, Carlos Oliveira, que estava acompanhado pelo Adido Social Miguel Costa. “A Rádio Arc-en-Ciel merece todo o nosso carinho, porque estabelece esta ponte essencial entre Franceses e Portuguesas, entre França e Portugal. Estão de parabéns, pelo trabalho continuado – por vezes há episódios, há pessoas que aparecem e desaparecem – vocês fazem um trabalho continuado”.

Também o Deputado Paulo Pisco disse que esta rádio é “importante, não só porque organiza festas, mas também porque é verdadeiramente o exemplo de uma rádio que procura criar consciência, informar, dinamizar, alertando para os problemas da Comunidade, fazendo sempre para que a Comunidade portuguesa aqui não se sinta esquecida”. Na sua intervenção destacou a “importância extraordinária” que a Rádio Arc-en-Ciel tem para a Comunidade”.

“Quero deixar-vos um grande abraço pelo que representam para o nosso país. A França, se tem uma relação muito profunda com o nosso país, se hoje há muitos Franceses que se instalam em Portugal, deve-se muito também à Comunidade portuguesa e à forma extraordinária como aqui ela é valorizada”.

No domingo à tarde os artistas foram desfilando pelo palco. Primeiro Valentina Ferrari, seguindo-se novamente Tony do Porto, Elena Correia, Nel Monteiro e finalmente Léo & Leandro. E tudo acabou como começou, com um “despique” entre os três grupos de bombos que atuaram no sábado à tarde.

“É importante que a Comunidade portuguesa compreenda o quanto é importante que nós, na Rádio Arc-en-Ciel. Na verdade, não foi só ontem, não foi só hoje, são necessárias muitas horas de trabalho para a preparação desta festa. Somos todos voluntários, e apesar de termos uma vida privada, a rádio ocupa um espaço importante nas nossas vidas” diz Cristina Alves ao LusoJornal.

No domingo, o público estava mais disperso. “Quando se olha para todos os cantinhos, as pessoas estão à sombra, está calor e as pessoas procuram a sombra. Na verdade, eles estão por todos os lados e é isto que é importante, que vemos que este trabalho todo resulta”.

A rádio é associativa e necessita constantemente de investimento técnico. “Ser sócio, vir comprar uma bebida, vir jantar no parque, connosco, é uma ajuda para associação, é muito importante”.

Cristina Alves lança aliás um apelo para angariação de novos sócios. “Custa apenas 20 euros por ano, mas para nós é importante porque é o que ajuda a manter um órgão de comunicação social em atividade”. A rádio emite 24 horas por dia, essencialmente em língua portuguesa e a Presidente do Conselho de Administração insiste em destacar a parceria com a RDP internacional e também a importância de um Conselho de Administração coeso.

 

Donativos LusoJornal
X