Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Paris-Porto: uma loja de produtos portugueses na encosta de Montmartre

LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira LusoJornal / Carlos Pereira

Nas encostas de Montmartre, em Paris, há quase um ano que abriu uma loja de produtos portugueses, destinada não apenas aos habitantes do bairro, como também aos muitos turistas que visitam a capital e em particular as ruelas que levam ao Sacré Coeur.

Kelly Neves é lusodescendente, e antes de abrir a loja era comercial dos cafés Delta em França. “Mas há muitos anos que analiso as marcas portuguesas” explica ao LusoJornal. “Quando tirei o meu mestrado, analisei para a minha tese as marcas nacionais e as campanhas ‘Compre o que é nosso’ e ‘Portugal sou eu’. Depois quis dar seguimento a isso e ver em concreto como era com uma loja”.

Para esta nova aventura, Kelly contou com a ajuda da irmã gémea Katty e da irmã mais velha Maggy, que é arquiteta e que decorou a loja. “Queríamos que fosse em Montmartre. Gosto muito deste bairro, sei que é muito bem frequentado, essencialmente por turistas do mundo inteiro e não há nenhuma loja portuguesa por aqui” conta Kelly Neves.

Os pais são Portugueses e as três irmãs dizem “adorar” Portugal. As duas irmãs gémeas foram a Portugal à descoberta dos produtores que queriam ter na loja. “Fomos escolher diretamente” conta Kelly. “Andamos a ver os pequenos produtores e as marcas que já conhecíamos. Conhecemos o mercado aqui e sabemos o que pode interessar ao cliente francês. A embalagem é uma coisa, mas também temos a noção que o produto também é o que importa mais”.

Katty lembra sobretudo uma produtora de compotas, em Braga. “Fomos vê-la a trabalhar, foi fantástico”.

A loja não é grande, mas está decorada com gosto e tem uma seleção de produtos que deve agradar os clientes. “Temos vinhos de todas as regiões de Portugal” orgulha-se Kelly. Tem produtos de marcas históricas e também marcas tradicionais, de pequenos produtores, conservas, mel, até artesanato.

Pouco a pouco vão fidelizando a clientela do bairro. Os Franceses gostam muito do pastel de nata, claro, mas lá vão descobrindo as “planchas” de madeira com queijos, chouriço, salpicão, patés,…

Também os turistas são cada vez mais frequentes. “Quem consome aqui, também transforma este espaço num momento de partilha. E o que mais gosto é que os clientes me digam que vêm aqui, mas sentem-se como se estivessem lá” referindo-se a Portugal.

Kelly prepara o pequeno almoço para quem gosta de tomar um galão “como em Portugal”, com uma tosta mista, mas para além das planchas, também propõe caldo verde, rissóis de carne e de camarão e até um Tiramisu revisitado com bolacha Maria, que ela própria prepara.

Durante o verão, põe mesas e cadeiras em cima do passeio e o Paris-Porto transforma o bairro de Montmartre numa ruela do bairro da Ribeira, no Porto.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 15 Votos
6.8
X