Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

O Parlamento português aprovou ontem um voto de pesar pela morte do antigo Presidente francês Valéry Giscard d’Estaing, apenas com a abstenção do PCP, lamentando a perda de “um grande estadista” e “defensor da liberdade e da democracia”.

O voto de pesar proposto pelo PSD foi aprovado, em plenário da Assembleia da República, apenas com a abstenção do PCP e os votos favoráveis de todos os restantes Partidos e Deputados.

Valéry Giscard d’Estaing, antigo Presidente francês, morreu em 02 de dezembro, aos 94 anos, devido a complicações cardíacas num quadro de Covid-19, após ter sido hospitalizado a meio de novembro.

“Cidadão inquieto e interventivo, homem político, defensor da liberdade e da democracia, desde os tempos da resistência à ocupação nazi, Ministro e Presidente da República Francesa, amigo de Portugal e das Comunidades portuguesas, europeísta convicto e eurodeputado”, enaltece-se no texto aprovado.

Na perspetiva do parlamento português, “com a morte de Valéry Giscard d’Estaing, a Europa perde um grande estadista, perde um grande europeu defensor dos seus valores comuns, incluindo os direitos fundamentais, a democracia e o Estado de direito”.

Assim, a Assembleia da República manifesta “o seu profundo pesar pelo falecimento de Valéry Giscard d’Estaing reconhecendo o seu inestimável contributo para a Europa dos valores, da solidariedade, da tolerância”.

O texto, proposto pelo PSD, assinala ainda a intensa atividade do antigo Presidente francês, um “sábio reformador que deixou marcas consideráveis no espaço europeu”, como a promoção do Sistema Monetário Europeu, “embrião da atual União Económica e Monetária e do euro”.

“O antigo Presidente francês escreveu, nomeadamente, uma Constituição para a Europa, que viria mais tarde dar forma ao Tratado de Lisboa. Foi um dos fundadores do Conselho Europeu e das cimeiras económicas do G5, que mais tarde se transformou no G7”, recorda.

A criação do Conselho Europeu, de acordo com o pesar aprovado, “foi provavelmente o seu maior sucesso”.

Valéry Giscard d’Estaing foi o terceiro Presidente da V República francesa e ocupou o Eliseu entre 1974 e 1981. Algumas das principais marcas do seu mandato foram o acesso ao voto a partir dos 18 anos, o direito à interrupção voluntária da gravidez e a possibilidade de divórcio por mútuo acordo. Apesar de se ter recandidatado, foi batido em 1981 por François Miterrand.

Antes da sua eleição, Giscard d’Estaing foi Ministro das Finanças quando Georges Pompidou era Primeiro Ministro, entre 1962 e 1966. Voltou ao Governo com as mesmas funções quando Pompidou já era Presidente entre 1969 e 1974.

Após a sua passagem pelo Eliseu, foi Deputado europeu e dedicou-se à escrita, pertencendo mesmo à Academia francesa.

 

Comunidade
X