Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O Treinador do Vitória de Guimarães, Pedro Martins, pediu ontem uma equipa «ousada» no ataque para explorar as fragilidades defensivas do Marseille, em jogo da terceira jornada do Grupo I da Liga Europa de futebol.

A turma portuguesa parte para o jogo desta quinta-feira, em Marseille, no último lugar do grupo, após um empate frente aos austríacos do Salzburgo, em casa (1-1), e de um desaire no reduto dos turcos do Konyaspor (2-1), e, para o Técnico vitoriano, tem de ser «consistente», «solidária» e capaz tanto de uma «leitura correta» de «todos os momentos do jogo» como de ser perigosa quando sobe à área contrária. «Os nossos níveis de qualidade ofensiva têm vindo a crescer. Espero que a equipa seja ousada e não tenha qualquer tipo de receio, como nós demonstrámos quando jogámos com FC Porto, Benfica e Sporting. Espero que a equipa se liberte e faça um jogo de acordo com as suas reais capacidades», adiantou, na conferência de antevisão ao jogo.

Ciente do «real valor do adversário», o ‘timoneiro’ acrescentou que o plantel a seu cargo tem jogadores com «qualidade» na frente, que podem ser decisivos para uma «noite à Vitória», ao causarem «mossa» no «último terço do adversário», zona onde o Marseille tem revelado fragilidades – sofreu 15 golos em nove jogos na Liga francesa.

Com 12 pontos ainda em disputa, Pedro Martins considerou que, apesar de o jogo ser importante, «nada vai ficar definitivo» nesta jornada para as contas do apuramento para os 16 avos de final e disse que não pensa em «conjeturas negativas» em caso de derrota.

O Técnico vitoriano considerou ainda que, apesar dos problemas defensivos e do terceiro lugar no grupo, com três pontos, o Marseille é uma «equipa constituída de bons valores», forte a nível individual e coletivo, que vai estar concentrada no jogo europeu, apesar de, no domingo, receber o Paris Saint Germain, líder da I Liga francesa.

«Mesmo tendo um jogo importante no domingo, todas as fichas serão apostadas no próximo. No entanto, se houver alterações no outro lado, que sejam pontuais, pelo valor do plantel do Marseille, tem jogadores de grande nível», analisou.

O Vitória de Guimarães vai apresentar-se em Marseille sem Douglas, Vigário, Xande Silva, Pedro Henrique e Hurtado, mas Pedro Martins, questionado sobre a ausência dos dois últimos jogadores, depositou confiança em Marcos Valente como opção para o eixo da defesa e referiu que a equipa «manter o mesmo modelo» ofensivo, mesmo com as «nuances» forçadas pela ausência do peruano.

O Presidente do emblema minhoto, Júlio Mendes, revelou, antes da partida da comitiva lusa para França, que a equipa «vai a Marseille para ganhar» e ter dois mil adeptos a apoiá-la, e Pedro Martins considerou que a presença de tal número de vitorianos «fora do país» é «uma demonstração de crescimento, da força do clube».

O Técnico avisou, porém, que, embora o «futebol sem público» não seja a «mesma coisa», cabe aos 11 ou 14 futebolistas que jogarem «alterarem seja o que for».

Presente na conferência, ao lado de Pedro Martins, o extremo Raphinha também considerou importante o «apoio dos adeptos» e disse acreditar que o Vitória vai, esta quinta-feira, dar continuidade às melhorias exibidas nos últimos jogos, frisando ainda que o plantel lhe tem dado «confiança» para evoluir. «Tenho evoluído bastante e a competição europeia é muito importante para mim. É a primeira. É muito importante para mim poder evoluir no mundo do futebol», disse o melhor marcador vimaranense na presente época, com cinco golos em 12 jogos oficiais até agora realizados.

O Vitória de Guimarães, de Portugal, quarto e último classificado do Grupo I, com um ponto, vai defrontar o Marseille, terceiro, com três pontos, pelas 19h00 (hora francesa) de hoje, quinta-feira 19 de outubro, no estádio Vélodrome, em jogo que será arbitrado por Stefan Johannesson, da Suécia.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
5.8
X