Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Desporto

 

 

A franco-portuguesa Vanina Oliveira, a primeira atleta portuguesa a competir nos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022, terminou hoje a prova de slalom gigante no 43º lugar, entre 82 participantes, numa competição conquistada pela sueca Sara Hector.

Vanina Guerillot de Oliveira nasceu em França, mas com raízes portuguesas em Atães, no concelho de Guimarães.

Na prova, que decorreu em Yangqiing, Vanina Guerillot Oliveira, de 19 anos, lusodescendente, estreante em Jogos Olímpicos, terminou a primeira manga na 55ª posição e melhorou o tempo na segunda descida, ficando a 21,23 segundos da vencedora, que terminou as duas mangas em 1.55,69 minutos.

Depois da líder do ‘ranking’ mundial da disciplina, que conquistou o seu primeiro título olímpico, seguiu-se no pódio a italiana Federica Brignone, também medalha de prata em PyeongChang 2018, e a Campeã do mundo, a suíça Lara Gut-Behrami, que foi terceira classificada.

A bicampeã olímpica e principal favorita, a norte-americana Mikaela Shiffrin, falhou uma porta na primeira descida e ficou fora da prova.

O calendário da competição de slalom gigante feminino foi reajustado devido ao adiamento, devido ao vento, do downhill masculino, inicialmente agendado para domingo, o que obrigou a antecipar o horário da primeira manga uma hora e a adiar a segunda.

A esquiadora portuguesa cometeu um erro na fase final da primeira manga, que a fez perder algum tempo e a afastou do ‘top 40’ que tinha como objetivo para o slalom gigante, mas assegurou a melhor classificação lusa na disciplina, superando o 59º lugar de Camile Dias em Sochi2014, entre 90 participantes.

O chefe de missão, Pedro Farromba, salientou a dificuldade da pista e da prova, que 33 esquiadoras não conseguiram terminar, e manifestou-se “muito satisfeito” por ter sido atingido “o primeiro objetivo” da comitiva lusa. “Estou muito satisfeito. Houve aquele percalço na primeira manga, já na parte final. Teríamos ganho ali uns quatro ou cinco segundos, o que nos tinha permitido fazer um ‘top 40’, mas era uma prova bastante difícil, como se percebeu pelo número de atletas que caíram, incluindo algumas de topo”, frisou Pedro Farromba, em declarações à Lusa.

Segundo o responsável, a atleta portuguesa “estava um bocadinho triste, depois de fazer uma excelente prova e cair a três portas do fim, na primeira manga, mas recuperou e está muito animada”.

“Cumprimos o que era o nosso primeiro objetivo, melhorar o resultado da última vez no slalom gigante. Estamos muito contentes. Para o slalom, as expectativas são mais elevadas, mas a Vanina está feliz e bastante animada”, referiu Pedro Farromba.

Vanina Oliveira volta a competir na quarta-feira, no slalom, prova em que se sente mais confortável e em que no Campeonato do Mundo de Are, na Suécia, terminou no 37º lugar.

Nos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022, que decorrem entre 04 e 20 de fevereiro, na China, Portugal está também representando no esqui alpino por Ricardo Brancal, que entra em ação em 13 de fevereiro (slalom gigante) e 16 (slalom), e por José Cabeça, no esqui de fundo, que entra em pista dia 11, no 15 Km clássicos.

Os três esquiadores portugueses são estreantes em Jogos olímpicos.

Donativos LusoJornal
X