Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Empresas

 

 

O salão anual internacional “Global Industrie”, que vai ter lugar no parque de exposições de Paris Villepinte, de 17 a 20 de maio, agrupa quatro grandes feiras: Midest (subcontratação industrial), Smart Industries (indústria conectada, colaborativa e eficiente), Industrie (tecnologias e equipamentos de produção) e Tolexpo (soluções e equipamentos para chapas metálicas). O Secretário de Estado da Economia, João Neves, visitará o certame no dia 17 de maio de manhã e estará acompanhado pelos representantes das associações profissionais presente no certame.

 

Realizando-se em alternância anual entre Paris e Lyon, esta é a maior feira dedicada à subcontratação industrial (excluindo têxteis/curtumes e alimentar), aos equipamentos e aos sistemas de engenharia de produção. O certame agrupa um universo importante de empresas envolvidas no processo industrial e continua a ser a maior feira internacional em França para estes setores de atividade.

Agrupando cerca de 2.300 expositores, dos quais 35% são internacionais, esta edição de 2022 conta acolher pelo menos 40.000 visitantes e cerca de 250 jornalistas. O evento também destaca um programa de animações e de atividades únicas: o “GI Avenir” focado no emprego e na formação, o concurso “Golden Tech” de excelência industrial, os “Gi Awards” que premeia a inovação, assim como uma série de conferências especializadas.

A representação portuguesa volta a ser a mais importante das representações estrangeiras presentes com 73 expositores, maioritariamente acompanhados por três associações profissionais AIMMAP (33), AIDA (9) e ANEME (9) acompanhadas este ano pelo Pool-Net – Cluster de Competitividade Engineering & Tooling, cobrindo todo o leque da subcontratação industrial: mecânica, corte a laser, trabalho da chapa, serralharia, ferramentas, moldes, fundição, forja, tratamentos térmicos e de superfície, transformação de plásticos e de borracha, cablagens e montagens eletrónicas, estudos e projetos. Juntam-se igualmente empresas construtoras de equipamentos e de soluções de produção (máquinas, linhas de produção automáticas). Segundo uma nota da Delegação de Paris da AICEP, estas empresas “apresentam o melhor do know-how português nestas áreas, oferecendo uma certificação internacional da produção, do serviço e da qualidade”.

Após uma paragem das feiras e salões devido à pandemia de Covid, esta é a segunda edição da “Global Industrie” em presencial.

“O setor metalúrgico e metalomecânico tem um peso substancial na economia portuguesa. Aliás as exportações portuguesas de metalurgia e metalomecânica atingiram em 2021 um recorde de 19.886 milhões de euros, mais 16,2% face a 2020 e também +1,5% acima de 2019, demonstrando resiliência num ano de enormes constrangimentos”, salienta a Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal (AIMMAP). “As exportações portuguesas de metalurgia e metalomecânica registaram, em janeiro de 2022, um valor de 1.662 milhões de euros, ou seja mais 7,8% face a 2021”.

 

Donativos LusoJornal

 

X