Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Portugal voltou a marcar presença na Festa das Vindimas de Montmartre

My Genuine Portugal My Genuine Portugal My Genuine Portugal

Portugal voltou a marcar presença na Festa das Vindimas de Montmartre, em Paris, que teve lugar no fim de semana passado, dias 12, 13 e 14 de outubro, na encosta de Montmartre, com o espaço “Portugal em Montmartre” mesmo em frente da Basílica do Sacré Cœur.

Este é o terceiro ano consecutivo em que Portugal participa neste evento que já tem uma história com mais de 80 anos. Este é considerado, aliás, o maior evento parisiense dedicado à gastronomia, aos vinhos e ao turismo.

“Montmartre é uma pequena aldeia dentro de Paris e este é um evento muito parisiense. Obviamente vêm também muitos turistas porque é um dos sítios mais visitados da capital francesa e claro que também vêm emigrantes ou filhos de emigrantes portugueses porque ouvem falar ou porque sabem que há produtos portugueses e vêm cá matar algumas saudades” diz ao LusoJornal Ana Sofia Oliveira, uma das coordenadoras da participação portuguesa neste certame.

A participação portuguesa é da responsabilidade da My Genuine Portugal, uma agência que reúne duas lusodescendentes e amigas: Dina Carvalho Sanches e Ana Sofia Oliveira. A primeira nasceu em Portugal mas mudou-se para França aos três anos e continua a viver em Paris. A segunda nasceu em Paris e vive há 13 anos em Lisboa. Ambas colocam as suas experiências combinadas nas áreas da comunicação e do marketing em prol da promoção de Portugal, temática que as reúne desde sempre com uma grande vontade comum de promover o que Portugal tem de melhor.

O município de Reguengos de Monsaraz, a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa e a Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa apresentaram aos Parisienses uma seleção dos seus mais emblemáticos produtos gastronómicos, bem como os vinhos das diversas regiões: leitão bísaro, pão de ló e Vinhos Verdes do Tâmega e Sousa, queijos de ovelha, mel e vinhos da Beira Interior da Beira Baixa ou ainda enchidos de porco preto e Vinhos de Reguengos, todos os produtos disponíveis para prova e para compra.

Este foi o terceiro ano consecutivo que a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa participa neste evento. “Estamos aqui a promover o nosso território como um todo e a promover os nossos produtos, nomeadamente o Vinho Verde” explicou ao LusoJornal Telmo Pinto, o Diretor executivo desta instituição.

Cristina Vieira, a Presidente da Câmara Municipal de Março de Canavezes foi uma das Presidentes de Câmara que se deslocou para participar nesta Festa das Vindimas. Mas fê-lo sobretudo na qualidade de Presidente da Dolmem, uma cooperativa que gere os fundos comunitários do território e que tem tido uma ação muito intensa naquilo que são as micro empresas e a criação de emprego no território Douro Verde. “Por isso é importante também estarmos cá, para promover os nossos produtos endógenos que também é o papel central da Dolmam. Estamos a promover o nosso fumeiro, doces tradicionais, doces conventuais, os nossos Vinhos Verdes, estamos cá com todos esses produtos” explicou ao LusoJornal. “Mas sobretudo concertando tudo isto com a estratégia turística. A estratégia da promoção da nossa paisagem, a promoção das serras, os rios, e sobretudo também o nosso artesanato e a nossa cultura, porque queremos concertar a nossa estratégia do território e promover o território não só através da gastronomia e dos vinhos, mas também a nível cultural, do artesanato e daquilo que temos de bom no nosso território”.

O turismo é também uma prioridade para José Arruda, Secretário Geral da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV). “Há uns anos para cá, Portugal é procurado não apenas pelo sol e praia, como foi no passado, e neste momento, o mercado francês é aquele que mais tem crescido em termos de turismo em Portugal. E sendo os Franceses apreciadores de vinhos, achamos que podemos promover melhor as nossas regiões, os nossos vinhos e a nossa gastronomia”.

José Arruda diz ao LusoJornal que, “em termos de exportação para França, tirando o Vinho do Porto, os outros vinhos não têm um peso muito significativo, mas é um mercado que está a crescer”. Aliás, segundo a AMPV só há dois municípios em Portugal onde não existem vinhas. “Nós somos um país vinhateiro e por isso mesmo, com 14 regiões demarcadas em Portugal, é de facto uma ocasião para descobrir regiões muito variadas, com vinhos muito variados e isto é único no mundo”.

Para a My Genuine Portugal, “participar na Fête des Vendanges permite às regiões e municípios de Portugal participantes, alcançar um público interessado, curioso, vasto e que viaja. Além dos turistas que por ali passam, esta é a oportunidade de dar a conhecer aos Franceses a qualidade da gastronomia tradicional portuguesa, uma gastronomia ‘de terroir’ tal como é a Francesa, e aguçar-lhes ainda mais o paladar para virem até Portugal conhecer mais e localmente o nosso savoir-faire e as nossas especialidades”. Até porque Ana Sofia Oliveira diz que os Franceses “estão abertos para descobrir Portugal e a cultura portuguesa, falta é mesmo oportunidades para a dar a conhecer”.

Para Dina Carvalho Sanches “a aposta na promoção dos produtos premium do nosso país tem-se revelado ganha. Quando há três anos abraçámos o desafio de mostrar aos Parisienses o outro lado de um país desconhecido, estávamos certas que não iriam resistir e é com muito agrado que percebemos que há recetividade de Paris e que os nossos parceiros de Portugal aderem com afinco a estas ações de contacto direto com os Franceses”.

Por isso, Ana Sofia Oliveira, visivelmente satisfeita com a edição deste ano, garantiu ao LusoJornal que no próximo ano, Portugal voltará a marcar presença na Festa das Vindimas de Montmartre “e esperamos que com uma presença ainda mais reforçada”.

 

LusoJornal Artigos
Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 5 Votos
6.0
X