Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Comunidade

 

 

Um cidadão português de 32 anos, que residia na cidade de Buzet-sur-Baïse, entre Bordeaux e Toulouse, foi morto a tiro na noite de domingo junto à sua casa, estando detidos três suspeitos, um espanhol e dois portugueses.

Questionada pela Lusa, fonte oficial do Ministério Público de Agen, que está a levar a cabo a investigação deste crime, declarou que as autoridades portuguesas serão “rapidamente” contactadas pelas autoridades francesas relativamente à morte deste homem de 32 anos que nasceu em Portugal.

O crime ocorreu após uma festa de família que terá terminado com “grandes tensões” e altercações entre as pessoas que estavam presentes, segundo a imprensa local.

O Ministério Público referiu à Lusa que os três suspeitos “não estavam na festa”, mas conheciam a vítima. Ainda segundo as autoridades francesas, esta não era uma festividade ligada à Comunidade portuguesa.

O português terá deixado a festa e acabou por ser morto a tiro no carro à porta da sua casa. Dentro do veículo estavam também a mulher grávida e os seus dois filhos, que não sofreram quaisquer ferimentos.

O homem português era agricultor e estaria instalado nesta pequena cidade na região de Lot-et-Garonne há cerca de dois anos, onde levava uma vida normal com a companheira e os seus dois filhos que frequentam a escola local. Desconhece-se, por enquanto, há quanto tempo viveria em França.

“Nada fazia prever um tal drama. Como é que podíamos imaginar um tal horror? Devido à sua atividade profissional, ele participava pouco na vida da cidade”, disse o Maire de Buzet-sur-Baïse, Jean-Louis Molinié, citado pelo jornal La Dépêche, indicando não conhecer a família em causa.

Para já, as autoridades francesas escolheram não divulgar a identidade da vítima.

“Não vamos divulgar a identidade da vítima porque a sua mulher e os seus filhos vivem nesta cidade, as crianças são escolarizadas na cidade, e não queremos juntar ainda mais sofrimento à dor desta família ao divulgar publicamente o nome da vítima e dos autores”, disse fonte oficial do Ministério Público de Agen.

Dois dos suspeitos foram logo detidos na noite de domingo para segunda-feira e um terceiro foi detido mais tarde já na segunda-feira. Os suspeitos estão acusados de associação de malfeitores para cometer um crime, um deles está acusado de assassinato e outro de cumplicidade no assassinato.

Este terá sido um assassinato com premeditação, com uma espera por parte dos autores do crime à porta da casa da vítima. Alguns meios de comunicação veiculam que o motivo do crime estará ligado ao consumo de droga.

A autópsia da vítima realizou-se ontem e os resultados vão servir para identificar a arma do crime e quais foram os ferimentos que originaram a sua morte.

Donativos LusoJornal
X