Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

 

Argumentando que “é um processo mais difícil do que aquilo que aparenta” o Deputado eleito pelo círculo eleitoral da Europa disse ao LusoJornal que “novo plano pessoal e apenas no plano pessoal, sem comprometer nenhum outro militante do partido, neste momento estou inclinado para apoiar Paulo Rangel, mas não é uma resposta que possa considerar como definitiva”.

Tradicionalmente o PSD de Paris não toma posição por nenhum candidato, “porque está sempre muito dividida” diz Carlos Gonçalves, mas até ao momento ainda não se pronunciou sobre esta questão.

Por enquanto há dois candidatos para as eleições internas do PSD – o atual líder Rui Rio e o atual Eurodeputado Paulo Rangel – “mas até poderão eventualmente ainda surgir mais candidatos” segundo Carlos Gonçalves.

Numa entrevista ao LusoJornal, Carlos Gonçalves foi também interrogado sobre o Orçamento de Estado atualmente em discussão no Parlamento. “Eu espero que o bom senso possa reinar num país como Portugal, que necessita de ter alguma estabilidade, até porque temos aí a famosa bazuca, os fundos europeus e para os nossos parceiros da Europa, Portugal tem de aparecer como um país que consegue cumprir legislaturas e dar uma imagem clara de estabilidade”.

O contexto também não é favorável ao PSD – único partido com capacidade clara de disputar eleições com o PS – apesar de Carlos Gonçalves afirmar que “até podermos ter condições para ter um excelente resultado eleitoral nas Legislativas, caso haja dissolução da Assembleia da República”, mas acrescenta que “não podemos ir por aí porque em primeiro lugar estão os portugueses”.

Mas se Carlos Gonçalves quer estabilidade para o país, o líder do PSD já anunciou que o partido vai votar contra o Orçamento de Estado.

“A governação tem sido assegurada com acordos dos Partidos mais à esquerda do Partido Socialista, que com eles trabalharam e governaram. Quer queiram quer não, acabaram por colaborar para a governação, por isso, quando se fala dos problemas dos Consulados, veja o silêncio de alguns Partidos e até do Conselho das Comunidades” diz o Deputado do PSD que já foi Secretário de Estado das Comunidades.

“Nós não temos responsabilidade neste Orçamento, porque não estamos no Governo. Estes senhores governaram à maneira deles, deixaram os Consulados na situação em que estão e agora quem tem que vir resolver o problema de uma governação que, pelo menos na área das Comunidades é falhada, então tem que ser o PSD?” questiona Carlos Gonçalves ao LusoJornal.

 

Veja a entrevista completa AQUI.

 

Política
X