Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O 65º Campeão europeu de futebol vai ser consagrado em Lisboa, numa inédita fase final da Liga dos Campeões que arranca esta quarta-feira e que conta apenas com dois ex-vencedores no lote de participantes nos quartos de final.

A pandemia de Covid-19 obrigou a uma alteração do formato da edição 2019/20 da principal competição europeia de clubes, que será decidida em 11 dias, através de uma ‘final a oito’, com eliminatórias discutidas num só jogo, nos estádios da Luz e de Alvalade.

Do lote de oito emblemas presentes na capital portuguesa, apenas FC Barcelona e Bayern de Munique já levantaram o troféu da ‘Champions’, sendo que o atual detentor, Liverpool, ficou pelo ‘caminho’, eliminado pelo Atlético de Madrid, nos ‘oitavos’.

A catalães e bávaros, juntam-se outros habituais ‘fregueses’ nesta fase da competição, como os madrilenos, o Paris Saint-Germain e o Manchester City, enquanto os ‘surpreendentes’ Leipzig, Atalanta e Lyon completam o grupo de equipas que vão jogar nos dois recintos lisboetas.

FC Barcelona e Bayern, ambos campeões europeus em cinco ocasiões, vão disputar a partida ‘cabeça de cartaz’ dos quartos de final, na sexta-feira, no Estádio da Luz, sendo dois dos principais favoritos a erguer a ‘orelhuda’ no dia 23 de agosto.

O goleador da prova, Robert Lewandowski (13 golos), e o argentino Léo Messi (3) comandam as duas ‘orquestras’, embora a germânica pareça mais ‘afinada’ do que a catalã, depois de conquistado o oitavo título de campeão da Alemanha seguido, em contraste com as desilusões sofridas pelo emblema em que alinha o internacional português Nélson Semedo.

O vencedor do duelo híspano-germânico vai encontrar nas meias-finais Manchester City ou Lyon, que no sábado se defrontam em Alvalade, com portugueses dos dois lados da ‘barricada’: Bernardo Silva e João Cancelo nos ingleses e o guarda-redes Anthony Lopes (na foto) entre os gauleses.

A equipa comandada por Pep Guardiola deixou para trás o Real Madrid nos ‘oitavos’ e continua à procura de concretizar um ‘sonho’ europeu que se ‘esfumou’ precisamente nos quartos de final nas duas últimas épocas.

Pela frente, os ‘citizens’ terão uma das surpresas da prova, o Lyon, que se cruzou com o Benfica na fase de grupos e que na ronda anterior cometeu a proeza de superar a ‘toda-poderosa’ Juventus, regressando a esta fase da competição 10 anos depois.

Sem a ‘Juve’, o único representante italiano em prova é a ‘exuberante’ Atalanta, em época de estreia na ‘Champions’ e que, na quarta-feira, na Luz, vai criar problemas ao Paris Saint-Germain, semifinalista em 1994/95 e outro dos emblemas ‘endinheirados’ da Europa que continua sem alcançar a ‘glória’ europeia, apesar dos milhões gastos época após época.

Embora já não tenham o uruguaio Edinson Cavani, os parisienses trouxeram para Portugal nomes como Neymar, Di María, Draxler, Mbappé ou Verratti, ainda que o ‘prodígio’ francês e o médio italiano estejam em dúvida para o embate com o conjunto de Bérgamo.

O quadro dos quartos de final completa-se com um embate entre duas formações antagónicas na forma de jogar futebol. Os rápidos e incisivos alemães do Leipzig – já sem Timo Werner, que rumou ao Chelsea – enfrentam o ‘cinismo’ de um Atlético de Madrid que faz regressar a Lisboa o internacional luso João Félix.

Finalistas por quatro vezes, os ‘colchoneros’ surgem com o estatuto de ‘carrascos’ do Liverpool e em busca de um lugar na decisão no Estádio da Luz, onde em 2014 estiveram a segundos de alcançar algo inédito, mas acabaram por perder a final da competição para o rival Real Madrid.

Os quartos de final da Liga dos Campeões jogam-se entre quarta-feira e sábado, enquanto as meias-finais se vão disputar em 18 e 19 de agosto.

A final da prova ‘milionária’ está agendada para 23 de agosto, no Estádio da Luz.

 

Cinco portugueses na luta pelo troféu

Cinco portugueses podem conquistar o troféu da Liga dos Campeões de futebol, num grupo em que o grande ausente é Cristiano Ronaldo, cinco vezes vencedor.

Numa edição que cedo ficou sem representação nacional a nível de clubes (Benfica ‘caiu’ na fase de grupos), João Félix (Atlético Madrid), Nélson Semedo (FC Barcelona), Bernardo Silva (Manchester City), João Cancelo (Manchester City) e Anthony Lopes (Lyon) (na foto) são os portugueses ainda em prova e com possibilidades de poderem ganhar no seu próprio país a mais importante competição europeia.

Deste grupo era esperada a presença de Cristiano Ronaldo, mas o avançado e capitão da Seleção lusa não conseguiu impedir a surpreendente eliminação da Juventus frente ao Lyon, apesar de ter marcado dois golos na eliminatória, que acabou empatada 2-2, mas com vantagem para os franceses, devido à regra dos golos marcados fora.

Desta vez não há Ronaldo, mas a bandeira portuguesa pode aparecer ainda nos festejos da conquista da ‘Champions’, com Bernardo Silva e João Cancelo, em teoria, a estarem melhor colocados.

O Manchester City procura há anos a sua primeira Liga dos Campeões, sobretudo depois do investimento milionário que recebeu no início do século, e a falta de títulos esta temporada aumenta ainda a ‘sede’ da formação de Pep Guardiola, técnico que já venceu por duas vezes a prova quando estava no FC Barcelona.

Para isso, logo nos ‘quartos’, no estádio José Alvalade, Silva e Cancelo terão de eliminar o guardião Anthony Lopes, com o Lyon a aparecer com muita surpresa nesta fase, depois de uma época bem conturbada, com troca de treinador, e de um desolador sétimo lugar alcançado no campeonato francês, que o deixa fora das competições europeias na próxima época.

No FC Barcelona, clube habituado a andar nas fases mais decisivas da ‘Champions’ (venceu por cinco vezes, a última em 2014/15), Nelson Semedo pode levantar pela primeira vez o troféu, com a ajuda do argentino Lionel Messi e companhia, embora nos quartos de final terá logo de medir forças com o Bayern Munique, outro dos grandes favoritos a vencer em Lisboa.

A efetuar uma época ‘cinzenta’, talvez devido ao ‘peso’ dos 120 milhões de euros, João Félix pode com apenas 20 anos conquistar a sua primeira Liga dos Campeões, com um Atlético Madrid, de Diego Simeone, que procura a sua terceira final em menos de 10 anos e esquecer a desilusão de 2013/14 (no estádio da Luz) e de 2015/16.

Félix, a cumprir a sua primeira temporada no emblema espanhol, leva apenas dois golos na competição.

Os quartos de final abrem com o jogo Atalanta-Paris Saint-Germain, em 12 de agosto, no estádio da Luz, seguindo-se o Leipzig-Atlético de Madrid, em 13, no estádio José Alvalade, o FC Barcelona-Bayern Munique, em 14, de novo no estádio da Luz, fechando com o Manchester City-Lyon, em 15, no estádio José Alvalade.

 

Desporto
X