FPRâguebi

Râguebi: Portugal ganhou aos Estados Unidos e vem ao Mundial em França

Desporto

 

Portugal garantiu ontem, sexta-feira, a sua segunda presença num Mundial de râguebi, após empatar 16-16 com os Estados Unidos, no Dubai, graças aos nervos de ‘aço’ de Samuel Marques, que converteu uma penalidade na última bola do jogo.

Numa falta conquistada em cima da buzina que assinala o fim do tempo regulamentar, o médio de formação dos ‘lobos’ não vacilou e somou os três pontos, aos 80+2 minutos, recolocando a Seleção no Mundial pela primeira vez desde 2007.

O empate servia aos ‘lobos’, por terem conquistado vantagem sobre os ‘eagles’ no ‘goal average’, nas duas primeiras jornadas, mas a Seleção lusa esteve em desvantagem (13-16) desde os 60 minutos, quando Kapeli Pifeleti fez o único ensaio norte-americano, completamente contra a corrente do jogo.

É que, apesar de alguns erros não forçados na primeira parte, e até algum nervosismo que se traduziu em muitos ‘avants’, Portugal conseguiu uma vantagem ao intervalo (10-9) que era mínima, tendo em conta a qualidade e, sobretudo, o maior à vontade demonstrado a aplicar o plano de jogo.

Depois, a equipa de Patrice Lagisquet surgiu muito confiante na etapa complementar e empurrou os EUA para o seu meio-campo nos primeiros 20 minutos, só que os ‘eagles’ marcaram o ensaio na primeira vez em que pisaram o meio terreno de Portugal na segunda parte, colocando-se em vantagem (16-13).

O jogo tornou-se incaracterístico nos 20 minutos finais, com erros de parte a parte, mas com Portugal a conseguir manter-se sempre à distância de uma penalidade convertida de colocar-se no Campeonato do Mundo.

Isso significa que soube defender todas as investidas norte-americanas no seu meio terreno sem cometer faltas que permitissem ao adversário pontuar e, na impossibilidade de usar o seu jogo à mão, com os três jogadores de trás muito bem vigiados, usar o jogo ao pé para colocar a bola no meio-campo adversário e esperar por um erro que permitisse atacar a linha de ensaio ou os postes.

O jogo de paciência foi premiado já após o soar da buzina no The Sevens Stadium, quando uma falta norte-americana no ‘scrum’ deixou Portugal a jogar uma vantagem.

Jerónimo Portela tentou um pontapé de ressalto a mais de 40 metros, mas a bola bateu no poste e, caprichosamente, caiu no lado de fora.

Então, de volta ao local da falta, em zona frontal, mas a cerca de 40 metros, Samuel Marques, que tinha falhado as duas penalidades anteriores, assumiu a responsabilidade e fez a bola passar no meio dos postes, igualando a partida e voltando a colocar Portugal no Mundial pela primeira vez após a participação em 2007.

Esta é apenas a segunda vez que Portugal vai disputar o Campeonato do Mundo de râguebi, após a única e histórica participação, em 2007, também em França.

A Seleção portuguesa vai integrar o Grupo C do Campeonato do Mundo, com País de Gales, Austrália, Ilhas Fiji e Geórgia.

O Mundial de râguebi de 2023 realiza-se em França, de 08 de setembro a 28 de outubro.

 

Estados Unidos 16-16 Portugal

Ao intervalo: 9-10.

Jogo no The Sevens Stadium, no Dubai

Arbitragem: neozelandês Paul Williams

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Nate Augspurger (06 min), José Lima (22 min) e Francisco Fernandes (60 min)

Estados Unidos: David Ainuu, Kapeli Pifeleti, Paul Mullen, Greg Peterson, Cam Dolan, Vili Helu, Cory Daniel, Jamason Fa’anana-Schultz, Ruben de Haas, AJ MacGinty, Nate Augspurger, Paul Lasike, Bryce Campbell, Christian Dyer e Mitch Wilson. Jogaram ainda: Mike Sosene Feagai, Jack Iscaro, Nathan Sylvia, Benjamin Bonasso, Moni Tonga’uiha, Luke Carty. Ensaios (1): Kapeli Pifeleti (60 min). Conversões (1): AJ MacGinty (60 min). Penalidades (3): AJ MacGinty (3, 22, 40 min). Treinador: Gary Gold.

Portugal: Francisco Fernandes, Mike Tadjer, Diogo Hasse Ferreira, Steevy Cerqueira, José Madeira, João Granate, Rafael Simões, Thibault de Freitas, Samuel Marques, Jerónimo Portela, Rodrigo Marta, Tomás Appleton, José Lima, Raffaele Storti e Nuno Sousa Guedes. Jogaram ainda: Lionel Campergue, António Costa, José Rebelo de Andrade, Nicolas Martins, Pedro Lucas, Vincent Pinto e Simão Bento. Ensaios (1): Raffaele Storti (8 min). Conversões (1): Samuel Marques (9 min). Penalidades (3): Samuel Marques (37, 50, 80+2 min). Treinador: Patrice Lagisquet

 

Donativos LusoJornal