Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A 42ª edição do Dakar 2020 arrancou neste domingo 5 de janeiro em Jeddah, na Arábia Saudita, com uma tirada de 752 quilómetros, 319 deles cronometrados. O navegador português Paulo Fiúza ao lado do piloto francês Stéphane Peterhansel, na equipa X-Raid Mini, terminaram no segundo lugar na categoria dos automóveis.

O Lituano Vaidotas Zala, ao volante de uma Mini, venceu a primeira etapa com 2 minutos e 14 segundos de vantagem sobre o Francês Stéphane Peterhansel e o Português Paulo Fiúza.

O terceiro lugar foi para o piloto espanhol Carlos Sainz, também ao volante de uma Mini, a 2 minutos e 50 segundos do vencedor da etapa.

De referir que o navegador português Filipe Palmeiro, com o piloto lituano Benediktas Vanagas, terminou no 15° lugar a 23 minutos e 26 segundos do vencedor.

A única dupla 100% portuguesa com o piloto Ricardo Porém e o navegar Manuel Porém acabaram no 23° lugar com 39 minutos e 18 segundos do vencedor.

No que diz respeito à categoria das motas,

Paulo Gonçalves (Hero) alcançou o melhor resultado entre os motards portugueses no Rali Dakar, ao terminar no 12º lugar a primeira etapa da prova de todo-o-terreno que está a ser disputada na Arábia Saudita. O piloto de Esposende gastou mais 10 minutos e 17 segundos do que o vencedor da tirada, o Australiano Toby Price (KTM), vencedor em 2019.

António Maio (Yamaha), em 22º, com mais 22 minutos e 48 segundos do que Price foi o segundo melhor português, à frente de Sebastian Bühler (Hero), 31°, Mário Patrão, 41º, e Fausto Mota (Husqvarna), 53º.

Ao todo no Rali Dakar, serão 7856 quilómetros, mais de cinco mil deles cronometrados, com 70% em deserto.

Inscritos estão 11 portugueses, entre motas (seis), carros (três), SSV (um) e camiões (um).

 

LusoJornal Artigos
X