Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Rede Global da Diáspora foi apresentada ontem no Consulado Geral de Portugal em Paris

LusoJornal | Carlos Pereira LusoJornal | Carlos Pereira LusoJornal | Carlos Pereira LusoJornal | Carlos Pereira LusoJornal | Carlos Pereira LusoJornal | Carlos Pereira LusoJornal | Carlos Pereira
Empresas

 

Uma delegação da Fundação AEP esteve ontem no Consulado-Geral de Portugal em Paris para apresentar a Rede Global da Diáspora, numa operação realizada em parceria com a Delegação da AICEP em Paris e com a Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP).

A apresentação em França começou no dia 24 em Toulouse, depois em Bordeaux, Paris, e terminou hoje em Lyon. “Porque está aqui o coração da emigração portuguesa e nós temos de respeitar este dado incontornável de que os Portugueses gostam de se encontrar, de conversar, são pessoas de afetos” disse ao LusoJornal o Diretor Executivo da Fundação AEP, Paulo Dinis.

O Consulado-Geral de Portugal em Paris associou-se a este lançamento e à promoção da Rede Global da Diáspora em França, na sua área de jurisdição, para “impulsionar esta rede que pretende, no fundo, criar e desenvolver uma rede de negócios entre as Comunidades portuguesas” disse o Cônsul-Geral Adjunto Filipe Ortigão. “O Consulado, tal como está todos os dias junto dos cidadãos portugueses que vivem fora, também está junto das empresárias e dos empresários da diáspora e é por isso que estamos a apoiar este evento”.

Mas para a organização desta ação em França, a Fundação AEP conta também com a parceria da Delegação da AICEP em Paris. “A AICEP tem em França um dos escritórios mais importantes do mundo” refere o Cônsul-Geral Adjunto ao LusoJornal. “Nós temos aqui empresas fantásticas, empresários de grande sucesso e que certamente poderão, através desta Rede Global da Diáspora, encontrar novas oportunidades em Portugal e fora, junto dos Portugueses que vivem nos outros países”.

Por seu lado, o Diretor da AICEP em Paris, Eduardo Henriques, que também é Conselheiro económico junto da Embaixada de Portugal, salientou o facto de estarem a promover “uma ferramenta nova”.

“Isto é uma espécie de uma boa nova que nós temos de ir anunciando. Estamos no princípio. Eu penso que nós podemos criar aqui uma verdadeira rede, em que a Comunidade ou as Comunidades que nós temos espalhadas pelo mundo, podem comunicar entre elas do ponto de vista dos negócios, é disso que nós estamos a falar, a Rede Global da Diáspora tem potencialidade para ser uma grande ferramenta de contato, para potenciar as nossas exportações e o investimento em Portugal” disse Eduardo Henriques. “Mas isto precisa muito de comunicação e estes eventos têm a ver com isso: é preciso promover, comunicar, para que as pessoas que participam, possam, também elas, levar esta mensagem e difundi-la a outros”.

A AICEP tem acompanhado este projeto desde o seu início porque “esta plataforma acaba por ser um complemento à nossa atividade, tendo em conta que é um mapeamento gigante de tudo o que são os empresários da diáspora espalhados pelo mundo inteiro” diz o Delegado da AICEP em Paris.

Para o Presidente da Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP) “a Rede Global da Diáspora é uma ferramenta que serve tanto para a AEP como para a Câmara de comércio, como para outras instituições que tenham uma ligação com a parte económica portuguesa”.

Ontem também estava prevista a assinatura de um Protocolo entre a Fundação AEP e a CCIFP, mas acabou por adiado para novo evento, daqui por algumas semanas, no Porto. “Este Protocolo prevê uma cooperação económica entre estas duas entidades, a Fundação AEP e a Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa, para poder acompanhar as empresas portuguesas que se queiram internacionalizar em França e para também promover as exportações de empresas portuguesas, sobretudo do norte do país, junto dos nossos membros”.

Carlos Vinhas Pereira diz que “neste momento há uma verdadeira procura de matérias-primas, madeiras, estruturas metálicas,… e nós queremos fomentar estas trocas entre empresas francesas, ou juridicamente francesas mas da diáspora, e a parte industrial do norte de Portugal. É importante podermos trabalhar em conjunto”.

A Fundação AEP está também a organizar um roadshow por Portugal, realizando ações durante este mês de novembro nas regiões autónomas da Madeira e dos Açores.

 

Donativos LusoJornal
X