Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
m0tNBwP8WYU
Donativos LusoJornal

 

O leitorado de Português na Universidade Jean Monnet da Faculté Arts, Lettres, Langues de Saint Etienne, organizou este sábado um Encontro com os escritores António Brito, autor de «Irmãos de Armas», e António Tavares, autor de «Homens de Pó», no quadro das comemorações do 25 de Abril.

O evento foi coordenado pela professora Rosa Maria Frévaville e pelo Leitor do Instituto Camões Pedro de Oliveira, que tiveram a colaboração de três alunas dos cursos de Português: Christine Vitali, Eduarda Simões e Fabiana Amorim.

António Tavares tem um doutoramento em Direito da comunicação da Universidade de Coimbra, e para além de ser escritor é também autarca na Figueira da Foz. Também foi jornalista e Diretor do jornal regional A Linha do Oeste. Ganhou vários prémios literários e foi selecionado para o Festival du Premier Roman de Chambéry, em 2015. Neste encontro falou sobretudo do romance “Homens de Pó” que conta a história de antigos soldados que serviram Portugal durante a Guerra colonial e que regressaram a Portugal à procura de identidade.

António Brito foi antigo combatente na Guerra Colonial, em Moçambique, onde se alistou com apenas 18 anos de idade, nos Paraquedistas, à procura de emancipação. Nos seus romances, fala da Guerra colonial com os olhos de quem lá esteve e em “Irmãos de Armas” põe em cena soldados que regressaram ao país, depois da independência das antigas colónias, mas que foram completamente abandonados pelo país que os fez combater.

O encontro foi transmitido na plataforma do LusoJornal.

 

Cultura
X