Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Donativos LusoJornal

O Leitorado e o Grupo de Estudos Portugueses da Universidade Jean Monnet, em Saint Etienne, lançam mais uma vez um vasto programa de homenagem ao Fado, que ocorre de janeiro a março de 2021.

Desde o início do mês de janeiro, o Leitorado tem vindo a partilhar nas suas redes sociais diversas publicações sobre “A Noite do Fado” que é organizada habitualmente em Saint Etienne, com diversos excertos dos concertos passados, assim como dos artistas que nela participaram.

Desde segunda-feira, o Leitorado e o Grupo de Estudos Portugueses disponibiliza, nas suas redes sociais, uma exposição virtual acessível a todos até dia 27 de março. Esta exposição, cedida pelo Instituto Camões, IP, assinala a História do Fado e a sua evolução ao longo dos séculos.

Esta quinta-feira, dia 28 de janeiro, pelas 10h00, terá lugar uma conferência, transmitida pelo LusoJornal e pelas redes sociais do Leitorado, subordinada à temática “Fado em época de controvérsias”. Para esta temática foi convidado o escritor e jornalista Miguel Carvalho, numa intervenção sobre a relação do fado, frequentemente associado à ditadura do Estado Novo, e Amália Rodrigues. Miguel Carvalho publicou “Amália – Ditadura e Revolução”, onde o autor descreve que “devemo-nos, e ao futuro, uma Amália Rodrigues plural, onde todos possamos rever-nos, sem fanatismos, habitando o seu canto, versos e humanidade, do ‘Abandono’ à ‘Primavera’, da ‘Fria Claridade’ à ‘Gaivota’, com novas e velhas roupagens. Sem rasuras nem evangelizações, mas conscientes, ainda e sempre, do privilégio que foi tê-la e que é ouvi-la, ainda hoje, por dentro de nós”.

Durante o mês de fevereiro, uma homenagem a Carlos do Carmo será prestada com a difusão de entrevistas, canções, e outros elementos relativos à carreira e a sua importância para a valorização do fado e o seu papel como embaixador no reconhecimento do fado como Património Imaterial da Humanidade.

No mês de março, organiza uma compilação da carreira de Amália Rodrigues, como forma de assinalar o centenário do seu nascimento. Para tal, serão disponibilizadas canções, excertos da biografia da fadista, excertos de filmes como “A Severa”, “História de uma Cantadeira”, “Amália – O filme”, entre outros.

À semelhança do que tem vindo a ser realizado nos últimos anos, o Leitorado e o Grupo de Estudos Portugueses assinalam, uma vez mais, e apesar das contingências sanitárias, a 9ª edição de “A Noite do Fado”, com três espetáculos, que contará com a presença de dois fadistas e dois guitarristas (guitarra portuguesa e guitarra clássica).

De salientar que este evento tem especial importância para o Leitorado e para o Grupo de Estudos Portugueses, porque o Fado é uma das temáticas presentes nos programas dos cursos de Línguas Estrangeiras Aplicadas Inglês-Português, de Línguas, Literaturas e Civilizações Estrangeiras e Regionais (Espanhol) e do Mestrado História Cultura e Património.

Neste contexto, no 25 de março, terá lugar uma outra conferência com Miguel Carvalho, que apresentará a sua obra “Amália – Ditadura e Revolução. A história secreta”.

 

Fado, Património Imaterial da Humanidade

“O Fado, reconhecido pela Unesco como Património Imaterial da Humanidade desde 2011, não só é um género musical e um símbolo de Portugal, como também é património de todas e de todos. Por isso, pretende-se partilhá-lo e promovê-lo, junto dos alunos, da comunidade académica e do público em geral” escreve numa nota de imprensa Pedro Oliveira, o Leitor do Instituto Camões na Universidade Jean Monnet.

“A celebração do Fado como Património Imaterial da Humanidade tem vindo a ser assinalada desde 2013 na região Auvergne-Rhône-Alpes com um vasto programa cultural que inclui diversos eventos como conferências, exposições, sessões de cinema e um grande espetáculo anual, ‘A Noite do Fado’. Todo este programa cultural é organizado conjuntamente, e em pareceria, pela Universidade de Jean Monnet, a Associação Cultural Portuguesa, em Saint-Étienne, e o Instituto de Língua e Cultura Portuguesa, de Lyon. Esta celebração tem contado com a presença de diversas entidades e personalidades e a importância deste evento materializa-se com a assistência de cerca de mil espetadores em cada edição”.

 

SIGA A CONFERÊNCIA AQUI

 

Cultura
X