Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A 7a edição do Salão do imobiliário e do turismo português em Paris, começa esta sexta-feira, dia 18 de maio, e vai permanecer três dias no Parque de Exposição de Paris Porte de Versailles.

O certame é organizado pela Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa (CCIFP) e este ano vai ser inaugurada pela Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, e pelo Embaixador de Portugal em França, Jorge Torres Pereira.

O Salão tem a particularidade de se dirigir tanto a um público profissional, como aos particulares que queiram investir em Portugal. Carlos Vinhas Pereira, o Presidente da CCIFP diz que o Salão já ajudou a vender cerca de dois mil milhões de euros de bens imobiliários.

Esta sexta-feira de manhã vai ser dedicada essencialmente à cerimónia de inauguração, a partir das 11h00, e a uma programação mais profissional. Esta é uma das novidades deste ano.

Durante a tarde, a Câmara de comércio e indústria franco-portuguesa vai assinar um Protocolo de acordo com a Start-up Lisboa, e Maria Dolores dos Santos Aveiro, a mãe de Ronaldo, vai estar no salão para assinar a versão francesa do seu livro.

A Secretária de Estado do Turismo está em «terreno favorável». Há 645 voos por semana entre a França e Portugal, a partir de 20 aeroportos franceses. Isto faz com que o número de Franceses que devem visitar Portugal este ano ronda os 3,19 milhões de turistas.

Mais de 50.000 Franceses já se instalaram definitivamente em Portugal, desde a reforma fiscal. E os organizadores do salão dizem que cerca de 30% dos estrangeiros que compram bens imobiliários em Portugal, são Franceses.

Ana Mendes Godinho vai apresentar o programa Revive, um programa feito para investir no património histórico. É um programa de investimento imobiliário para recuperar e valorizar alguns dos monumentos do património cultural e histórico de Portugal.

Desde 2017, 30 edifícios – mosteiros, conventos, fortes,… – todos abandonados ou quase em ruina, integram este programa. Em 2018 há mais 40 monumentos disponíveis para exploração turística durante 30 a 50 anos. Com este programa, o Estado português quer salvar o seu património e dinamizar o país. E são excelentes oportunidades para quem quiser investir.

Mas há mais: uma conferência sobre «Investir em Portugal» vai ajudar os investidores, os promotores imobiliários e as empresas de gestão de capitais, a investir em Portugal.

E há muito quem invista em Portugal já que 582 empresas francesas estão instaladas em Portugal, com 61.598 empregados.

Esta edição do salão promete pois ser mais um sucesso, como foram as 6 edições anteriores.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
0Valor Total
Votação do Leitor 2 Votos
4.6
X