Saúde: Conforto para dormir bem: cobertor ou edredon

Comunidade

 

Até que ponto a roupa de cama interfere na qualidade do nosso sono.

A roupa da cama que escolhemos interfere sobretudo ao nível do conforto que sentimos: Se não nos sentirmos confortáveis, não vamos conseguir relaxar o suficiente para adormecer e/ou para manter o sono, com qualidade.

Não parece haver evidência científica suficiente que demonstre que o uso de cobertores pesados possa reduzir insónia e ansiedade, mas demonstra que são seguros, e, portanto, quem quiser experimentar pode fazê-lo com segurança, exceto nas grávidas e crianças de colo, em que a falta de estudos nesta população não nos permite extrapolar se são seguros ou não.

O mecanismo de atuação parece ser mais porque ajuda o sistema nervoso a relaxar, não tanto, porque reduza os movimentos do corpo. Essa redução será mais uma consequência do relaxamento corporal.

Passo a explicar: como o cobertor faz uma pressão nos músculos e articulações semelhante à que é sentida durante uma massagem, estimula a que o cérebro produza mais neurotransmissores responsáveis pelo bem-estar, relaxamento e sono (como a serotonina, dopamina, ocitocina, melatonina e GABA) e reduza a produção dos neurotransmissores responsáveis pela ativação do organismo (por exemplo o cortisol). Estando nós, mais relaxados, vamos conseguir adormecer e manter o sono mais facilmente.

Estes neurotransmissores vão fazer com que todo o organismo vá gradualmente reduzindo toda a sua atividade: o cérebro vai reduzindo a sua atividade, os músculos e articulações vão sendo inibidos; a frequência cardíaca e pressão arterial vão diminuindo.

Logo, não havendo evidência científica que suporte que cobertor pesado é sinónimo de repouso, é legítimo dizer que o peso do cobertor deve ser escolhido com base no conforto que a cada um de nós provoca.

Relativamente aos tecidos, são fundamentais no sentido em que influenciam o quão confortáveis ficamos e consequentemente vão-nos influenciar o nível de relaxamento que temos para conseguir adormecer e aprofundar o nosso sono por forma a que seja reparador.

 

A importância do que nos cobre durante a noite:

Material: Temos que procurar roupas de cama ricas em algodão, para não nos darem irritações ou despertarem as nossas alergias, no caso de as termos;

Tamanho: Devemos ter em atenção o tamanho e a largura, para que nos proporcionem uma temperatura adequada e homogénea por todo o corpo;

Higienização: Temos que trocar lençóis e fronhas a cada 7 dias para evitar contaminações por micro-organismos e deixar arejar diariamente por, pelo menos, 30 minutos, para que secreções e resíduos do nosso corpo e ainda ácaros não fiquem acumulados. Os lençóis devem ser lavados a uma temperatura de 40º. Já cobertores e lençóis devem ser higienizados a cada 3 meses, mas ter o cuidado de sacudi-los ou aspirá-los frequentemente, pelo menos quando se troca os lençóis para também retirar micro-organismos e resíduos que se acumulam. A temperatura de lavagem, tendo em conta que os tecidos dos cobertores e edredons são mais sensíveis e não estão diretamente em contacto com a pele, a sua desinfeção pode não ser tão rígida. Poderá seguir-se as recomendações do fabricante, para que o material não perca a sua textura e conforto.

 

Dra Patrícia Cebola

Especialista em medicina geral e familiar

Grupo Clara Saúde

 

Donativos LusoJornal