Sociedade Portuguesa de Física vai homenagear o cientista Manuel Valadares

Comunidade


A convidada do programa “Conversas Soltas” desta semana é Maria Conceição Abreu, ex-Presidente da Sociedade Portuguesa de Física que vai prestar homenagem, em 2024, a um dos maiores cientistas portugueses do século XX: Manuel Valadares.

Manuel Valadares recebeu em 1940 o Prémio Artur Malheiros sobre o raio X. Marie Curie foi Diretora da tese do cientista português. É a Manuel Valadares que se deve, por exemplo, a utilização do raio X na análise de obras de arte.

Mas Manuel Valadares foi também um ativista e participou em movimentos de Esquerda a partir dos anos 1940, nomeadamente na criação do MUD (Movimento de Unidade Democrática), no dia 8 de outubro de 1945, onde estava rodeado de Luís Navarro Soeiro e Avelino Cunhal (pai de Álvaro Cunhal).

Talvez por isso, a 14 de junho de 1947, o Conselho de Ministros português vai adotar uma medida que vai transformar completamente a vida de Manuel Valadares: a expulsão da vida académica.

Veio para Paris, colaborou com Irène Joliot-Curie e entre 1962 e 1968 foi Diretor do «Centre de spectrométrie nucléaire et de spectrométrie de masse» em Orsay.

Depois do 25 de Abril de 1974, Manuel Valadares tornou-se membro honorário da Sociedade Portuguesa de Física, em 1978 recebeu o diploma Honoris Causa da Universidade de Lisboa, contudo Manuel Valadares nunca mais regressaria a Portugal. Diz-se que Manuel Valadares se sentiu ferido por Portugal, não aceitando mesmo um posto de Ministro.

Manuel Valadares e a esposa estão sepultados no Père Lachaise, em Paris.

Donativos LusoJornal