Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Desporto

 

O Sporting sofreu ontem a primeira derrota na presente edição da Liga dos Campeões de futebol, ao ser goleado na visita ao Marseille, por 4-1, em jogo da terceira jornada do grupo D.

Trincão adiantou os ‘leões’ logo no primeiro minuto, só que os franceses deram a volta ao marcador e chegaram ao primeiro triunfo na ‘Champions’ com golos de Alexis Sánchez (13 min), Harit (16 min), Balerdi (28 min) e do ex-portista Mbemba (84 min), num encontro no qual os ‘verdes e brancos’ viram o guarda-redes Adán ser expulso aos 23 minutos.

O Sporting mantém-se na liderança do grupo, com seis pontos, enquanto o Marseille ainda é último, com três pontos.

 

Declarações de Ruben Amorim (Treinador do Sporting) após o jogo

“O Marseille tem o seu mérito, mas convenhamos que o resultado estava controlado. Eles com dificuldades atrás, a marcar homem a homem. Tínhamos espaço e o Marcus [Edwards] estava a criar muitos problemas. Todos os momentos do jogo foram contra nós. Temos de dizê-lo que deveríamos ter feito mais para evitar isso. O jogo estava claramente controlado. É uma noite que custa muito, mas ajuda-nos a crescer. Garanto que vamos ser muito competitivos no futuro.

Ao intervalo, senti que o jogo estava muito difícil para nós [a perder por 3-1 e com um jogador a menos] e dei minutos a alguns jogadores. Começámos bem e o jogo mudou de repente, nem tivemos tempo de nos adaptar.

Há dias assim, temos de pensar em frente. A sofrer, sofremos todos. Faz parte do nosso ADN. As mudanças ao intervalo não foram pelo que os jogadores não estavam a fazer, mas a pensar no próximo jogo e no que temos para conquistar.

O Marseille tem uma equipa muito competitiva. Agora, vamos tentar evitar erros do passado, mas que certamente vamos repetir, pois temos alguns jogadores jovens, sem experiência.

Muito do que aconteceu foi culpa nossa e podemos ganhar ao Marseille. Isso ficou muito claro na minha cabeça. Apesar de terem grandes jogadores, num grupo equilibradíssimo.

O atraso [na chegada do Sporting ao estádio] deveu-se ao trânsito. Tivemos a reunião preparatória com os membros do Marseille, Sporting e UEFA, onde nos foi dito os minutos que precisávamos para sair do hotel. Temos batedores e saímos com tempo extra. É uma situação que já foi estudada. Chegámos atrasados porque ficámos presos no trânsito. Não temos culpa. Depois, despachámos a equipa em 45 minutos, aquecimento e preparação mental. O tom das pessoas do Marseille foi como se fosse nossa culpa. Faltou-lhes um pouco de humildade. É perder um pouco a noção. E a UEFA tem de ter essa sensibilidade. Nós é que fomos prejudicados e fizemos tudo como ditam as regras”.

 

Marseille 4-1 Sporting

Ao intervalo: 3-1

Estádio Vélodrome, em Marseille

Assistência: Jogo realizado à porta fechada, devido ao castigo imposto pela UEFA ao Marseille

Árbitro: Davide Massa (Itália)

Marcadores: Trincão (01 min) para o Sporting, Alexis Sánchez (13 min), Harit (16 min), Balerdi (28 min) et Mbemba (84 min) para o Marseille

Ação disciplinar: Cartões amarelos para Jeremiah St Juste (34 min), Nuno Santos (40 min), Ricardo Esgaio (43 min) e Veretout (43 min); Cartão vermelho para Adán (23 min)

Marseille: Pau López, Mbemba, Bailly (Gigot, 77 min), Balerdi, Nuno Tavares, Clauss (Kaboré, 32 min), Veretout (Rongier, 62 min), Guendouzi, Harit (Gerson, 77 min), Cengiz Ünder (Gueye, 62 min) e Alexis Sánchez. Suplentes: Ngapandouentnbu, Blanco, Gigot, Gerson, Payet, Luis Suárez, Rongier, Pape Gueye e Kaboré. Treinador: Igor Tudor

Sporting: Adán, Gonçalo Inácio, St. Juste (Marsà, 46 min), Matheus Reis, Ricardo Esgaio, Ugarte (Nazinho, 46 min), Morita, Nuno Santos (Alexandropoulos, 46 min), Francisco Trincão, Marcus Edwards e Pedro Gonçalves (Paulinho, 46 min). Suplentes: Franco Israel, André Paulo, Sotiris Alexandropoulos, Rochinha, Fatawu, Paulinho, Arthur Gomes, José Marsà, Flávio Nazinho. Treinador: Rúben Amorim

 

Donativos LusoJornal
X