Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Um lusodescendente de 24 anos está desaparecido desde 22 de junho, em França, tendo sido visto pela última vez durante uma intervenção policial numa festa em que participava, em Nantes, disseram amigos do jovem.

Como já foi noticiado anteriormente pelo LusoJornal, Steve Maia Carriço participava numa festa de música tecno, no âmbito da tradicional Festa da Música, que se realizou em todas as cidades de França, com milhares de pessoas. Em Nantes, quando a festa degenerou, a polícia interveio e várias pessoas caíram à água durante a noite.

Amigos do lusodescendente relataram aos meios de comunicação franceses que Steve Maia Carriço terá sido visto pela última vez por volta das 05h00 de 22 de junho, no cais da Ilha de Nantes, no meio do rio Loire, onde a festa decorria ao ar livre. A família contactou as autoridades no dia seguinte, para dar conta do desaparecimento do jovem.

A polícia lançou então um alerta com a descrição e fotografia de Steve Maia Carriço, mas até agora sem desenvolvimentos sobre o seu paradeiro.

Fonte diplomática portuguesa disse à Lusa não ter recebido qualquer contacto da família ou das autoridades francesas e que o jovem não tem nacionalidade portuguesa.

O desaparecimento do lusodescendente está a causar ondas de choque em França, devido às imagens e descrições da intervenção policial, que mostram a utilização de gás lacrimogéneo e balas de borracha contra os jovens. O autarca de Nantes disse que a polícia já tinha pedido, por volta das 04h00, para que a música acabasse e teve de voltar ao local pouco tempo depois porque a festa continuava. Quando chegaram pela segunda vez, terão sido recebidos com garrafas de vidro e outros objetos, decidindo dispersar quem ainda estava no cais.

Há relatos de que 14 jovens terão então caído à água e foram socorridos pelos bombeiros, mas os amigos e a família não voltaram a ter notícias de Steve Maia Carriço. Esta intervenção policial está agora a ser investigada pela Inspeção Geral da Polícia Nacional, havendo ainda um processo para apurar as causas este desaparecimento.

Duas associações francesas abriram ontem um processo contra as autoridades, em nome de mais de 80 pessoas que estavam presentes aquando da carga policial. Esta queixa coletiva foi apresentada por a ação policial ter “posto em perigo a vida” dos jovens, recorrendo a “violência voluntária”, tendo reunido cerca de 140 testemunhos.

Segundo adianta a televisão France 3 da região de Nantes, Steve Maia Carriço não saberia nadar.

Este fim de semana, em Nantes, centenas de pessoas manifestaram-se para perguntar às autoridades pelo paradeiro do lusodescendente e, ao mesmo tempo, protestarem contra a violência policial.

 

LusoJornal Artigos

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 3 Votos
9.6
X