Portuguese surfer Frederico Morais reacts after his Round Four heat loss at the MEO Rip Curl Pro Portugal 2018 the World Surf League stage that takes place at Praia dos SuperTubos, Peniche, Portugal, 18 October 2018. JOSE SENA GOULAO/LUSA José Sena Goulão/Lusa

Surf: Meo Rip Curl Pro Portugal ficou sem franceses nem portugueses em prova

A disputa pelo título de campeão do mundo de surf continua acesa, depois de ter terminado o segundo dia de competição em Peniche, com os principais perseguidores do líder Gabriel Medina a avançarem na prova, o Meo Rip Curl Pro Portugal. Isto no dia em que os três portugueses em competição, Frederico ‘Kikas’ Morais (na foto), Vasco Ribeiro e Miguel Blanco, disseram adeus às ondas da Praia dos Supertubos, bem como os Franceses Michel Bourez, Joan Duru e Jérémy Florès.

Sem Portugueses e sem Franceses, o bicampeão brasileiro Medina (2014 e 2018), e atual ‘número um’ do ‘ranking’ da Liga Mundial de Surf, defendeu a sua posição e qualificou-se para os oitavos de final do Meo Rip Curl Pro Portugal, nos quais vai defrontar o também ‘canarinho’ Caio Ibelli.

Mas os cinco atletas que o perseguem no ranking, nomeadamente Filipe Toledo (Brasil), Jordy Smith (África do Sul), Ítalo Ferreira (Brasil), Kolohe Andino (Estados Unidos) e Kanoa Igarashi (Japão), não facilitaram e também se apuraram para a próxima fase da etapa portuguesa do circuito mundial.

Toledo enfrenta o australiano Wade Carmichael, Jordy mede forças com o norte-americano Griffin Colapinto, Ítalo encara o norte-americano Conner Coffin, Andino defronta o brasileiro Michael Rodrigues e Kanoa bate-se com o norte-americano Kelly Slater, 11 vezes campeão do mundo e um dos destaques em Peniche.

A prova, Meo Rip Curl Pro Portugal, prossegue neste domingo.

 

LusoJornal Artigos