Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Os Portugueses de Villeneuve St Georges venceram os Portugueses de Vélizy por 3-2 nas meias-finais da Taça de Paris de futebol, um jogo que decorreu no domingo 12 de maio pelas 9H30 no Estádio Nelson Mandela em Villeneuve Saint Georges.

A ACSP de Villeneuve-St-Georges – Association Culturelle et Sportive Portugaise – recebeu, este encontro que opunha duas equipas de associações portuguesas numa prova do futebol do domingo de manhã – CDM -, a Association Culturelle Franco Portugaise Joie de Vivre Vélizy.

Os Portugueses de Villeneuve St Georges apuraram para a final da prova. A final será a 16 de Junho frente ao Nanterre Police.

O LusoJornal falou com o treinador da equipa de Villeneuve St Georges, Carlos Pinto.

Como podemos analisar o triunfo frente ao Vélizy?

Foi um triunfo muito difícil! Era uma equipa muito bem organizada, entraram muito fortes no jogo, com uma pressão muito alta. A minha equipa entrou com alguma ansiedade e não conseguíamos ter a bola. O Vélizy chegou ao golo sem nenhuma surpresa e foi merecido! Nós fizemos algumas mudanças, equilibrámos o jogo, mas não foi a nossa melhor primeira parte. No intervalo falei com os meus jogadores e não podíamos continuar assim: sem garra nem vontade. Tínhamos de fazer muito mais se queríamos chegar à final! Na segunda parte, fomos uma outra equipa, muito mais agressiva. Criamos duas oportunidades antes do empate. Conseguimos empatar com muito mérito e continuamos a ser melhores. O Vélizy, em contra ataque, conseguiu chegar ao segundo golo quando faltavam 12 minutos para o fim. Os meus jogadores nunca baixaram os braços e foram à procura do empate que foi alcançado com muito mérito. Fisicamente estávamos melhores e graças a isso, conseguimos alcançar a vitória no tempo adicional! Uma vitória justa pela grande segunda parte que os meus jogadores fizeram!

Era um objetivo chegar à final da Taça de Paris?

O meu objetivo é ganhar todos os jogos, forçosamente estando numa meia-final, claro que tínhamos como objetivo chegar à final! O meu trabalho é mentalizar os meus jogadores que podem vencer e incutir uma mentalidade de trabalho para que esses tais objetivos sejam alcançados!

Frente ao Nanterre Police, o que se pode esperar?

Da minha equipa espero um grande respeito pelo adversário, uma grande vontade de poder escrever o nome do clube no mais alto nível! Vamos nos preparar da melhor maneira com os nossos princípios de jogo, fiéis a nós mesmo! É do meu conhecimento que a direção do clube vai pôr à disposição no mínimo um autocarro para quem desejar nos ir apoiar! Por isso nós, equipa técnica e jogadores, temos de dar tudo, 1000%, e depois é uma final tudo pode acontecer. Mas podem esperar uma equipa de VSG preparada para tudo!

Conhece o adversário?

Sim conheço é uma equipa do nosso campeonato, eles também nos conhecem a nós, não haverá surpresas! Penso que a equipa que melhor souber aproveitar os pontos fracos do adversário será mais feliz!

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 15 Votos
9.3
X