Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Jorge Magalhães foi o melhor português na nona etapa do Tour de l’Avenir – Volta a França do Futuro -, cortando a meta na 39.ª posição, a 12 minutos e 25 segundos do vencedor do dia, o Húngaro Atilla Valter. Gonçalo Carvalho continua a ser o melhor da Seleção Portuguesa na geral, comandada pelo Norueguês Tobias Foss.

Os 67,2 quilómetros, entre Villaroger a Tignes, voltaram a ser marcados pela alta montanha, com a derradeira subida, de primeira categoria a coincidir com a chegada. O Húngaro Atilla Valter foi o mais forte, vencendo com 15 segundos de vantagem sobre o camisola amarela, Tobias Foss. O terceiro, a 32 segundos, foi o Alemão Georg Zimmermann.

Jorge Magalhães foi, pelo segundo dia consecutivo, o melhor português, 39º a 12 minutos e 25 segundos. Guilherme Mota foi o 57º a 16 minutos e 39 segundos, a mesma diferença registada por Gonçalo Carvalho, 63º. Francisco Campos chegou fora de controlo.

Em declarações ao LusoJornal, Gonçalo Carvalho admitiu que não consegue recuperar das etapas precedentes: «Não estou a recuperar bem, já estou a ficar cansado», afirmou o ciclista português que no entanto vai tentar alcançar um bom resultado na última etapa: «Vou dar o meu melhor, vamos ver se o corpo responde melhor», concedeu o ciclista de 21 anos.

Tobias Foss reforçou o comando na geral, tendo uma margem de 1 minuto e 10 segundos para o Italiano Giovanni Aleotti e de 2 minutos e 33 segundos para o Belga Ilan van Wilder. Gonçalo Carvalho é o 49º a 1 hora 02 minutos e 16 segundos, Guilherme Mota é 69º a 1 hora 13 minutos e 26 segundos, e Jorge Magalhães é o 74º a 1 hora 18 minutos e 20 segundos.

A corrida termina neste domingo. A última etapa do Tour de l’Avenir terá 78 quilómetros, entre Saint-Colomban-des-Villard e le Corbier. A meta coincide com uma subida de primeira categoria. Antes dessa, haverá uma montanha de categoria especial, uma de segunda categoria e uma de primeira.

Etapas do Tour de l’Avenir:

15 de agosto: Marmande-Marmande, 129 km (Plana)

16 de agosto: Eymet – Bergerac, 32 km (Contrarrelógio por Equipas)

17 de agosto: Montignac/Lascaux – Mauriac, 162 km (Média montanha)

18 de agosto: Mauriac – Espalion, 158 km (Média montanha)

19 de agosto: Espalion – Saint-Julien-Chapteuil, 159 km (Média montanha)

20 de agosto: Saint-Julien-Chapteuil – Privas, 124 km (Ondulada)

21 de agosto: Dia de descanso

22 de agosto: Grésy-sur-Isere – La Giettaz, 104 km (Média montanha)

23 de agosto: Brides-les-Baisn – Méribel Col de la Loze, 23 km (Etapa em linha curta/Montanha)

24 de agosto: Villaroger – Tignes, 67 km (Alta Montanha)

25 de agosto: Saint-Colomban-des-Villards – Le Corbier, 78 km (Alta montanha)

Com Federação Portuguesa de Ciclismo.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
9.7
X