Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Foi inaugurado este sábado, pelo Presidente da República, o Museu de Vilar Formoso, em Almeida, dedicado aos refugiados e a Aristides de Sousa Mendes.

O Polo Museológico «Vilar Formoso Fronteira da Paz – Memorial aos Refugiados e ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes» foi construído junto da estação de caminho-de-ferro de Vilar Formoso.

«É um museu que é uma chamada de atenção constante para que não nos esqueçamos, não nos resignemos, não nos demitamos da nossa luta por valores fundamentais da pessoa humana. Foi com Aristides de Sousa Mendes. Tem de ser com muitos, muitos mais hoje e no futuro. É a lição deste museu», afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

Entre os dias 17 e 19 de junho de 1940, Aristides de Sousa Mendes, Cônsul de Portugal em Bordeaux, assinou 30 mil vistos para salvar pessoas do holocausto nazi, contrariando as ordens do Governo de Salazar, situação que o levaria à expulsão da carreira diplomática. Muitos desses refugiados entraram em Portugal pela fronteira de Vilar Formoso.

O projeto do museu, criado pelo Município de Almeida, custou cerca de 1,2 milhões de euros, ocupa dois antigos armazéns da Infraestruturas de Portugal, antiga Refer, e está integrado na Rede de Judiarias de Portugal – Rotas de Sefarad.

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 4 Votos
7.5
X