Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Desporto

 

O internacional português Vítor Ferreira (Vitinha) vai jogar no Paris Saint-Germain, comunicou ontem o FC Porto à Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM), com os Campeões nacionais de futebol a receberem 41,525 milhões de euros (ME) pelo médio.

“A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD, nos termos do artigo 29º Q do Código dos Valores Mobiliários, vem informar o mercado que chegou a acordo com o Paris Saint-Germain FC (PSG) para a cedência, a título definitivo, dos direitos de inscrição desportiva do jogador profissional de futebol Vitor Ferreira pelo valor de 41,525M€ (quarenta e um milhões, quinhentos e vinte e cinco mil euros)”, refere o documento.

Segundo os ‘Dragões’, o FC Porto terá “encargos com serviços de intermediação de quatro milhões de euros”.

“Não há como como dizer que não a um clube como este. E quando soube que havia interesse e que gostavam muito de me ter cá, não pensei duas vezes e disse que sim, claro” diz Vitinha, já em Paris.

 

O clube francês também já confirmou a transferência, informando que o médio assinou um contrato de cinco temporadas, que o vai ligar ao Campeão francês até 2027.

“Sinto-me ansioso e mal posso esperar por começar a trabalhar e poder mostrar o meu valor. Isto é o que nós sonhamos desde pequenino. Felizmente estou a conseguir, mas agora que estou aqui, quero mais” disse o jogador numa primeira entrevista à equipa de comunicação do PSG.

No PSG, o jogador de 22 anos vai ter como colegas de equipa os internacionais portugueses Danilo Pereira, também ex-FC Porto, e Nuno Mendes.

Esta época, o médio foi escolha habitual de Sérgio Conceição a caminho da conquista do Campeonato e da Taça de Portugal, marcando quatro golos em 47 jogos disputados.

“Todo o momento é um bom momento para vir para aqui, mas é verdade que venho da minha melhor época, sem dúvida. Consegui afirmar-me no Porto, consegui fazer uma época fantástica com títulos, consegui chegar à Seleção de Portugal, que é um sonho, e como disse anteriormente, a partir de agora, estou aqui, mas quero mais e vou fazer por isso” diz Vitinha.

Antigo Campeão da UEFA Youth League pelos ‘Dragões’, Vitinha estreou-se na equipa principal do clube a que chegou em 2011 na época 2019/20, alinhando em 12 partidas de forma alternada com a equipa B.

Na época seguinte, foi emprestado ao Wolverhampton, marcando um golo em 22 partidas, e regressou para ser importante no esquema do Campeão nacional, com as boas exibições a valerem-lhe a chamada à seleção ‘AA’.

Estreou-se em março pela equipa das ‘quinas’, ao entrar aos 90 minutos da vitória sobre a Macedónia do Norte (2-0), seguindo-se jogos, já em junho, para a Liga das Nações, nomeadamente a vitória frente à República Checa (2-0) e a derrota diante da Suíça (1-0).

“Eu não gosto de falar muito de mim. Prefiro que sejam as pessoas a falar e tirarem as suas próprias conclusões, mas em termos gerais, sou um jogador técnico, inteligente, que pensa o jogo, e que tenta jogar sempre para a equipa, sempre fazer o melhor para a equipa. O que gosto mais de fazer é criar o jogo, ligar o jogo, pensar o jogo e levar a equipa de trás para a frente” diz o novo jogador do PSG. “Considero-me muito adulto para a minha idade, mas também sou brincalhão. Sou muito ligado à minha família, sou uma pessoa que se dá bem com toda a gente, não sou de conflitos e o que mais quero é o bem da equipa, o bem de todos”.

O Paris Saint-Germain, liderado pelos ‘astros’ Messi, Neymar e Mbappé, foi Campeão francês em 2021/22, mas acabou eliminado logo nos oitavos de final da Liga dos Campeões, pelo Real Madrid, que viria a conquistar o troféu.

Vitinha considera que a Ligue 1 é “uma Liga muito confortável, muito rápida no futebol, física também, e venho tentar impor um pouco do meu jogo, beneficiando a equipa, sempre. Mas estou à espera para ver também o que me reserva o Campeonato francês” diz o internacional português. “Agora começo um novo desafio, um desafio muito grande, e vou fazer passo a passo para me concentrar no trabalho do dia a dia e fazer tudo para estar bem, para poder jogar e para poder ajudar a equipa”.

 

Donativos LusoJornal
X