Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Portugal, que conta com Miguel Tavares – que atua no Rennes -, defronta a França no terceiro encontro do Europeu de voleibol em Montpellier, no Sul da França, neste domingo, num jogo a contar para o Grupo A.

Portugal integra o grupo A do Campeonato da Europa de voleibol, defrontando a anfitriã França, Itália, Bulgária, Grécia e Roménia na prova que decorre de 12 a 29 de setembro em Montpellier.

Carlos Teixeira, agora com 43 anos, antigo internacional português que atuou no Tourcoing e no Poitiers, sendo Campeão de França com o Poitiers, analisou o confronto frente à França e a derrota frente à Bulgária para o LusoJornal.

Portugal acabou por perder ontem frente à Bulgária?

Ontem tivemos uma oportunidade real para conquistar pontos contra a Bulgária. É um estilo de jogo que encaixa com o nosso e seria uma vantagem boa contra a Grécia e a Roménia. Foi pena.

O que podemos esperar do confronto frente à França?

Hoje espero um jogo sério da parte dos ‘Yavbou’ (Alcunha da Seleção Francesa) e, por consequência, difícil para Portugal. Acredito que já poderemos ter o Earvin em campo para a França, preparar os jogos contra a Bulgária e Itália.

O apuramento ainda é possível?

O cenário futuro para Portugal é excelente. Portugal pode apresentar todos os titulares hoje pois descansa amanhã. Depois vamos assistir, de camarote, ao Grécia-Roménia, e estudar como se comportam em stress. Mais, terça-feira jogamos contra os Gregos que terão menos de 24 horas de descanso pois o jogo é as 15 horas na segunda. Temos todas as condições do nosso lado para o apuramento.

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.3
X