Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Comunidade

 

Não será comum nos nossos dias dar a volta ao mundo em bicicleta. Menos comum terá sido em 1930.

No jornal l’Égalité de 20 julho 1930 uma das informações tinha como título: «Melhor que a volta à França».

Decorria naquela altura a edição n°24 da Volta à França em bicicleta, sem nenhum português à partida, contudo um casal português tinha na altura iniciado uma volta ao mundo em bicicleta. Disso era notícia no jornal francês: o casal português Carlos Pires lançou-se para a realização da volta ao mundo em tandem.

O casal fez uma visita ao jornal Égalité no dia 19 de julho depois de ter passado pela Mairie de Lille, onde um representante do primeiro magistrado, Roger Salengro, Deputado do Norte e Ministro do interior do Front Populaire, os recebeu e colocou um carimbo no caderno do casal de ciclistas para atestar da sua passagem por Lille.

No dito caderno podia-se ver numerosos outros carimbos de localidades portuguesas, espanholas e francesas.

O casal diz prever terminar a volta ao mundo em 1935. Até à passagem por Lille, já teriam pedalado mais de 10 mil quilómetros, não estando impressionados com o que lhes restava a percorrer.

O casal Pires ficaria em Lille cerca de uma semana, antes de passarem a fronteira que os conduziria à Bélgica.

Para financiar a volta ao mundo, venderam cartões postais durante a sua paragem nesta ou naquela localidade.

O casal ter-se-ia lançado nesta aventura para se instruírem e para depois editar um livro que mencionaria todas as curiosidades mundiais visitadas e que os teriam impressionado.

 

Donativos LusoJornal
X