Agência Francesa de Desenvolvimento e UE financiam reabilitação da Hidroelétrica de Cahora Bassa

Comunidade

 

A Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e a União Europeia vão desembolsar um total de 122 milhões de euros para financiar um programa de reabilitação da Central Hidroelétrica de Cahora Bassa, em Moçambique, anunciou fonte oficial.

“Este programa, destinado a prolongar a vida útil do equipamento da central por pelo menos 25 anos, inclui a remodelação da central e da subestação elétrica”, indica um comunicado da União Europeia.

Do valor total, 100 milhões de euros são provenientes da AFD, um “empréstimo concessional não soberano e que será complementado por uma subvenção delegada da União Europeia de 22 milhões de euros, também através da agência.

A reabilitação das infraestruturas da HCB vai “melhorar a fiabilidade operacional, evitar interrupções e reduzir custos de manutenção”, além de garantir padrões internacionais, frisa o documento. “O financiamento da AFD e da UE contribuirá para atenuar os riscos operacionais a longo prazo e ajudará a HCB a manter a sua posição como ator-chave e fornecedor vital de energia verde na região, bem como um empreendimento estratégico da economia moçambicana”, lê-se no documento.

A HCB, empresa detida maioritariamente pelo Estado moçambicano, apresenta-se como o maior produtor de energia na África Austral e abastece Moçambique, África do Sul e outros países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

A empresa tem investimentos em curso: o Banco Africano de Desenvolvimento anunciou, no final do último mês, um empréstimo de 125 milhões de euros à HCB para apoiar o programa de modernização do sistema de produção de eletricidade.

 

Donativos LusoJornal