Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Um duelo entre internacionais portugueses marcou a sexta jornada do campeonato francês de andebol, a Lidl StarLigue.

O Ivry do Português Wilson Davyes (na foto) venceu na deslocação ao terreno do Tremblay do atleta luso Pedro Portela por 23-31. Wilson Davyes marcou um golo neste jogo. De referir que Pedro Portela, que apontou quatro tentos, já leva 25 golos e é o segundo melhor marcador da equipa da Região Parisiense.

O Ivry ocupa atualmente o quinto lugar com sete pontos, enquanto o Tremblay está na 13ª posição com dois pontos.

Recorde-se que a liga francesa de andebol nesta época 2019/2020 conta com mais dois portugueses: Gilberto Duarte no Montpellier e Alexandre Cavalcanti no Nantes.

Em entrevista ao LusoJornal, Wilson Davyes, que regressou após um mês lesionado, admitiu que este triunfo perante o Tremblay foi importante, isto antes do Ivry receber nesta quarta-feira o Paris Saint Germain, líder do campeonato.

Vitória importante frente ao Tremblay?

O Tremblay é uma boa equipa, jogava em casa, e há três jogos que não ganhavam pontos, portanto sabíamos que ia ser um jogo muito disputado. Conseguimos manter a concentração e, no momento em que o Tremblay baixou um bocadinho o nível de jogo principalmente no ataque, conseguimos aproveitar e alcançar uma diferença que depois se revelou significativa e decisiva.

O Ivry tem sete pontos e ocupa o 5° lugar, é uma época diferente da precedente…

A época passada ficou para trás, esta é outra história, é outra equipa, é um novo começo, acho que só estamos a demonstrar que há um bom trabalho que está a ser realizado, e agora é abordar jogo a jogo. Não podemos olhar a longo prazo, temos de abordar cada jogo como se fosse o jogo da nossa vida. É o que temos feito e tem corrido bem.

O Wilson esteve lesionado, como foi o regresso?

Estive um mês sem jogar, mas, a nível físico, sinto-me melhor e tenho tido apoio dos meus colegas, bem como a confiança do meu treinador. Aos poucos vou ganhar a melhor forma.

Foi difícil essa fase?

Claro porque quando se chega num novo clube, temos expetativas, queremos provar o nosso valor, ganhar o nosso espaço, mas as lesões também fazem parte do desporto, infelizmente. Já tenho 14 anos como profissional, tenho experiência para poder lidar da melhor forma possível esse tipo de situações, e preparar-me para dar o melhor para a equipa quando estiver a 100%.

 

LusoJornal Artigos
Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
9.5
X