Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Religião

 

No Evangelho deste domingo, dia 24, encontraremos o episódio em que Jesus ensina aos seus discípulos o Pai-nosso. Escutaremos a oração na versão de São Lucas, ligeiramente diferente do texto de São Mateus e também da tradução oficial que memorizámos na catequese.

Em dezembro de 2017, os católicos franceses acolheram a nova tradução oficial do Pai-nosso, onde a antiga versão «ne nous soumets pas à la tentation» foi substituída por «ne nous laisse pas entrer en tentation». Nessa altura, não passou despercebido aos migrantes portugueses que, nem a antiga nem a nova versão correspondem exatamente à tradicional tradução portuguesa «não nos deixeis cair em tentação».

Obviamente, nenhuma tradução é 100% fidedigna. Há até um antigo provérbio italiano que afirma que o tradutor é um traidor (traduttore, traditore). O importante é que o sentido original do texto seja respeitado e compreendido pelos leitores. Mas estes exercícios de tradução são também uma catequese para o povo de Deus, pois recordam-nos que somos uma Igreja “em Caminho” e que se a língua evolui (há termos novos que aparecem; outros deixam de estar em uso) então, os textos bíblicos também têm de acompanhar essa evolução. Usando uma expressão da própria Sagrada Escritura: a Palavra de Deus é viva!

 

Donativos LusoJornal
X