Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Qob0vCPySyA
Religião

 

 

A Capela de Nossa Senhora de Fátima, em Lorgies, está situada mesmo em frente do Cemitério Militar Português de Richebourg.

Foi inaugurada em 1976 e nasceu da ideia de António Alves. Durante a II Guerra mundial, António Alves foi mandado parar pelos Alemães e ele considera que foi salvo porque tinha uma imagem de Nossa Senhora de Fátima no bolso. “Ele considerava que tinha sido salvo por Nossa Senhora de Fátima” explica Teresa Fouquet ao LusoJornal durante esta reportagem realizada por António Marrucho. “Ele queria fazer uma capela dentro do cemitério, mas não deixaram”. Foi então lançado um peditório para a compra do terreno (que finalmente foi vendido por 1 franco simbólico) e para compra dos materiais para fazer a capela.

 

A missa foi rezada pelo Padre Bernard Willem, cuja homilia transcrevemos, ajudado por João Pereira, e acompanhado pelo Grupo Coral Paz no Mundo de Roubaix.

 

Homilia do Padre Bernard Willem

“Hoje, 8 de maio, comemoramos o fim da Guerra de 1939-1945 mas não podemos esquecer os acontecimentos ocorridos na região norte da França durante a primeira Guerra mundial de 1914-18. Houve a Batalha de La Lys a partir do 9 de abril de 1918: 20.000 Portugueses tiveram que enfrentar 50.000 Alemães.

Cerca de 7.000 soldados portugueses foram mortos, feridos ou feitos prisioneiros e atrás de vocês estão 1.831 sepulturas de soldados portugueses.

Em 2018, durante a visita do Presidente de Portugal para celebrar o centenário do fim da guerra de 1918, o Presidente Macron disse: ‘Gostaria que nunca mais um Europeu tivesse de pegar em armas e matar o seu vizinho, que os povos e as nações da Europa nunca mais terão que se enfrentar em guerras internas’.

Felizmente, depois da Guerra de 1945, conseguimos construir a reconciliação em vez de nutrir a amargura ou o gosto pela vingança. Conseguimos construir relações, não mais de rivalidade mas de fraternidade e cooperação.

Agora, o cemitério é um local de peregrinação para nós que queremos recordar a coragem e generosidade dos Portugueses de outrora.

Mas é também um pouco de Portugal com a Capela dedicada a Nossa Senhora de Fátima e que é como um testemunho da fé e do reconhecimento dos Portugueses de hoje.

Infelizmente, desde 24 de fevereiro, testemunhamos os trágicos acontecimentos que estão acontecendo na Ucrânia. Alguns falam de uma operação militar quando, na verdade, é uma guerra que leva à destruição de um país e à morte de milhares de pessoas.

Diante disso, somos impotentes. Pessoas acolheram Ucranianos em suas casas: este é um belo exemplo de solidariedade e fraternidade.

Quanto a nós, podemos recordar o que os Pastorinhos de Fátima nos deixaram após os contactos com Nossa Senhora, foi seguir bem as palavras e os gestos de Jesus que sempre lutou para que todos pudessem viver e viver com dignidade.

Apresentando-se como o bom pastor, dizia o próprio Jesus – está no evangelho de hoje – ‘Minhas ovelhas ouvem minha voz, Eu as conheço e elas me seguem’.

Falando de Nossa Senhora, o Papa Francisco dizia: ‘Maria não deve aparecer como uma imagem piedosa a quem fazemos exigências, mas está feliz porque acreditou em tudo o que lhe foi dito pelo Senhor’”.

 

Donativos LusoJornal

 

 

X