Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Comunidade católica portuguesa de Lyon honrou Nossa Senhora de Fátima na Catedral de St Jean

LusoJornal | Jorge Campos LusoJornal | Jorge Campos LusoJornal | Jorge Campos LusoJornal | Jorge Campos LusoJornal | Jorge Campos
Donativos LusoJornal

 

Depois de muitas semanas de incertezas, a Comissão de Fátima/Fourvière, que organiza a peregrinação anual em honra de Nossa Senhora de Fátima na Basílica de Fourvière, em Lyon, obteve as autorizações para a celebração da Eucaristia e a organização de uma procissão no interior da Catedral de St. Jean.

O padre Eric Besson, Capelão da Comunidade católica portuguesa na Diocese de Lyon, celebrou a Eucaristia, que também contou com a animação dos grupos corais da Comunidade que, como é habitual, se uniram para esta ocasião. As regras sanitárias limitaram o acolhimento da Catedral a 450 pessoas, o que foi respeitado pela organização, assim como todas as outras regras de proteção, sobretudo o uso de máscara e o distanciamento entre famílias.

Em família ou com amigos, a Comunidade marcou presença nesta celebração onde se sentiu que se pode viver a “Fé Mariana” e sobretudo de Nossa Senhora de Fátima.

Esteve também presente, com a sua família, o Cônsul Geral de Portugal em Lyon, Luís Brito Câmara, e representantes do movimento associativo português na região.

“No mês de maio do ano passado, esta peregrinação teve de ser cancelada pois estávamos em pleno confinamento. Mas no mês de outubro, pudemos celebrar a Eucaristia e também festejamos as primeiras comunhões e profissões de Fé. Foram momentos de grande alegria na Comunidade e que hoje aqui renovamos, já com uma grande esperança que esta ‘pandemia’ irá desaparecer do mundo e que de novo poderemos viver as nossas celebrações sem barreiras” declarou ao LusoJornal Isabel Santos, catequista na Comunidade.

“Estamos a passar por uma crise muito grave na existência da Pastoral ou Capelania da Comunidade portuguesa aqui em Lyon. A falta de pastores deixa prever, com grandes certezas, que nos próximos tempos a Comunidade portuguesa poderá ficar sem responsável espiritual no seu acompanhamento, refiro-me aos católicos portugueses aqui na região de Lyon” diz ao LusoJornal Georgina Santos, membro da Pastoral há muitos anos. “A vontade que por vezes é exprimida com insistência é que a Comunidade portuguesa tem que se integrar no seio das Paróquias francesas, e ai viverem a fé, participando assim nos movimentos e ações da Diocese. Mesmo se tudo isto é difícil de se viver tendo em conta as nossas tradições religiosas e a nossas sensibilidades espirituais”.

E Georgina Santos fala em “tempos difíceis que podem trazer um acentuar do abandono da prática da fé e até mesmo uma derivação, pois outros movimentos carismáticos estão a ser muito ativos na região de Lyon e em português”.

O próximo encontro da Comunidade com a Virgem Maria, em dia de celebração, será no domingo, dia 10 de outubro, pelas 14h00 e está previsto para a Basílica de Fourvière.

 

Religião
X