Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Cultura

 

Na quinta-feira, dia 6 de outubro, o escritor e historiador Daniel Bastos lança, no Consulado Geral de Portugal em Paris o seu mais recente livro “Crónicas – Comunidades, Emigração e Lusofonia”, que já vai na segunda edição.

 

Esta segunda edição da obra foi revista e aumentada, dada a anterior se encontrar esgotada. O livro reúne as crónicas que o historiador tem escrito nos últimos anos na imprensa de língua portuguesa no mundo.

A apresentação do livro, que é prefaciado pelo advogado e comentador Luís Marques Mendes, antigo Ministro, e conta com posfácios de Maria Beatriz Rocha-Trindade, Presidente da Comissão de Migrações da Sociedade de Geografia de Lisboa, e de Isabelle Oliveira, Presidente do Instituto do Mundo Lusófono, estará a cargo de Paulo Pisco, Deputado eleito da Assembleia da República pelo círculo eleitoral da Europa.

Nesta nova obra, composta por mais de duas centenas de crónicas, e realizada com o apoio da Sociedade de Geografia de Lisboa – Comissão de Migrações, uma das mais relevantes instituições culturais do país, Daniel Bastos pretende dignificar, reconhecer e valorizar as sucessivas gerações de compatriotas que, por razões muito diversas, saíram de Portugal.

“Através de uma assumida visão de compromisso com os emigrantes, o autor revela o empreendedorismo, as contrariedades, a resiliência e a solidariedade das Comunidades portuguesas, a riqueza do seu movimento associativo, e as enormes potencialidades culturais, económicas e políticas que as mesmas representam nas pátrias de acolhimento e de origem. Como é o caso da comunidade lusa em França, a mais numerosa das Comunidades portuguesas na Europa e uma das principais Comunidades estrangeiras estabelecidas no território gaulês, rondando um milhão de pessoas” diz uma nota de apresentação do livro, enviada ao LusoJornal.

A capa da obra é assinada pelo mestre-pintor Orlando Pompeu, “um dos mais consagrados artistas plásticos portugueses da atualidade”. E, no âmbito da ilustração do livro, no dia 8 de outubro (sábado), às 15h00, será inaugurada na Pastelaria Belém – um espaço icónico da Comunidade luso-francesa em Paris – uma exposição cuja curadoria estará a cargo do escritor e historiador, alusiva aos desenhos concebidos propositadamente para a obra.

Professor e autor de vários livros que retratam a história da emigração portuguesa, Daniel Bastos é atualmente consultor do Museu das Migrações e das Comunidades, sediado em Fafe, e da rede museológica virtual das Comunidades portuguesas, instituída pela Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, que pretende criar uma plataforma entre diversos núcleos museológicos, arquivos e coleções respeitantes à história e à memória, à vida e às perspetivas de futuro dos portugueses que vivem e trabalham fora do seu país.

 

Donativos LusoJornal
X