Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
1pf73n4jQ6M
Donativos LusoJornal

“Se tivesse 24 horas para viver, ia passá-las a Loivos, no concelho de Chaves, junto da lareira da minha avó” diz João Gonçalves, responsável pelo serviço cultural de Saint Avertin, uma cidade na Touraine, programador cultural do Nouvel Atrium e de uma galeria de arte contemporânea, redator do magazine Louis e músico.
Nesta entrevista conduzida por Isabel Ribeiro, João Gonçalves, licenciado em direito, explica a complexidade da sua profissão, a dificuldade de fazer uma programação cultural para a cidade e diz que “é egoísta, eu sei, mas gosto tanto do meu trabalho que me esforço para o fazer bem, para continuar a fazê-lo”.

Diz que as duas primeiras cassetes que teve foi de Amália Rodrigues e de Nirvana, mas se fosse para uma ilha deserta, levava um disco de Madredeus.

 

Cultura
X