Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O presente ano letivo começa com alunos e professores na sala de aula, tal como decidido pelo Ministério da Educação francês. Uma forma de regresso à normalidade, apesar das precauções que temos todos que tomar de forma a evitar os contágios pelo vírus. A máscara é esse primeiro sinal de que, no entanto, este é um início de ano letivo ainda assim um pouco diferente.

Em março passado, apanhados de surpresa numa situação de pandemia que obrigou ao confinamento, foi necessário encontrar formas de ensino a distância e nem sempre foi fácil. Nem todas as famílias tinham disponibilidade nem meios para acompanhar os filhos e muitos viram-se em situações complexas e difíceis. Nestes casos, os professores, sempre que possível e num esforço de manter a proximidade com os seus alunos, acompanharam-nos através de meios como o telefone, o e-mail ou o WhatsApp. Grande parte dos professores já usava alguns instrumentos/ferramentas digitais no seu trabalho com os alunos, mas foi necessário e urgente adaptar, desenvolver e aperfeiçoar. O Camões I.P. deu um grande contributo, disponibilizando de imediato formações em linha sobre a passagem do ensino presencial para ensino a distância. O trabalho colaborativo entre os professores e com a Coordenação de ensino deram alento para enfrentar o desafio. Quanto aos alunos, com a sua vontade de aprender, foram a força motivadora para que os professores fossem mais além no uso de ferramentas digitais que lhes permitiram novas aventuras. Os pais ajudaram e os resultados foram muito encorajadores, em certos casos foram mesmo surpreendentes no empenho e na criatividade. Nem todos os alunos continuaram, alguns abandonaram o curso de português, como também abandonaram o restante ensino. Esperamos que possam retomar agora, neste novo ano letivo para o qual estamos todos mais bem preparados e sobretudo mais atentos aos imprevistos.

No contexto atual de pandemia, a maior preocupação da Coordenação do Ensino é a de prestar a melhor atenção à saúde e ao bem-estar de alunos e professores para que o ensino e a aprendizagem se façam com o empenho e o prazer que lhe servem de motor. A Coordenação do Ensino tem o seu Plano de Contingência, elaborado em articulação e de acordo com o ‘Protocole sanitaire des écoles et établissements scolaire’, do Ministério da Educação francês, e nele está prevista a reorganização das aulas em função das medidas que vierem a ser tomadas pelas autoridades francesas.

Um dos momentos que assumiu particular importância na preparação deste ano letivo diferente, devido ao contexto vivido, foi o 5° Encontro anual da Rede de Ensino Português no Estrangeiro (Camões, I.P.), que decorreu sob o tema: Aprender e ensinar em tempos de emergência e teve lugar nos dias 22 e 23 de julho, na Gulbenkian em Lisboa, e online, via streaming, contando com mais de 420 participantes de 48 países.

Especialistas, Coordenações de ensino e docentes dos vários graus de ensino refletiram em conjunto sobre a mobilização da(s) rede(s) durante o período de pandemia e sobre as experiências que levaram a cabo com os seus alunos. Mas não só, na organização deste encontro o Camões I.P. desenvolveu um debate em volta dos possíveis cenários de ensino-aprendizagem para o futuro e partilharam-se as melhores soluções encontradas para cada contexto: ensino presencial, ensino híbrido ou ensino a distância.

Os professores da Coordenação do Ensino de França partilharam 2 projetos: um primeiro envolvendo 5 professoras que realizaram uma peça de teatro à distância com alunos do primário, da qual resultou um pequeno vídeo, e um segundo projeto iniciado ainda em sala de aula, continuado no ensino a distância e cujos trabalhos resultantes foram divulgados na rádio Alfa e no LusoJornal.

A Coordenação do Ensino Português (Embaixada de Portugal) conta este ano com 96 professores, colocados pelo Camões, I.P., mais dois que no ano passado, de forma a poder responder progressivamente aos inúmeros pedidos, essencialmente para os cursos de Português EILE (Ensino Internacional de Língua Estrangeira – Português) que têm lugar nas escolas primárias. Os dois novos horários terão lugar em escolas dos departamentos Saône-et-Loire (71) e de la Vienne (86) onde no ano passado tinha havido numerosas inscrições (as inscrições são feitas pelo diretor da escola) e onde ainda não havia cursos de português. Vamos assim poder alargar o ensino a mais alunos.

Neste início de ano letivo, em França, as aulas têm lugar presencialmente e o seu bom funcionamento conta com a colaboração de todos, alunos, professores e pais. Munidos de novas ferramentas e de novas estratégias, enriquecidos pela experiência de partilhas e confiantes no apoio constante quer do Camões, I.P., quer da Coordenação do ensino, os professores estão a começar o ano letivo com confiança.

Estaremos todos atentos e tomaremos todas as precauções, respeitando as recomendações das autoridades sanitárias francesas, para não termos de interromper aquilo que há de mais precioso no processo de ensino e aprendizagem, a relação humana, a relação do professor com os seus alunos e a relação destes entre si.

Também para isso, estamos, em articulação constante com as autoridades e instituições locais, mas também com as outras Coordenações de ensino, através do Camões IP, a colaborar no desenvolvimento de planos de contingência, que procurarão gerir e mitigar, da melhor forma possível, eventuais situações a que não deixámos de estar todos sujeitos.

Acima de tudo, importará mantermo-nos em contacto, assinalarmos qualquer perturbação e procurar criar as melhores condições possíveis para os nossos jovens aprenderem a língua e a cultura portuguesas. Com o EPE.

 

Adelaide Cristóvão

Coordenadora do Ensino Português em França

 

Opinião
X