Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

O jornalista e escritor líbano-francês Amin Maalouf foi o vencedor do Prémio Calouste Gulbenkian 2019, no valor de 100 mil euros, anunciou a Fundação, que vai também premiar a Associação de Apoio à Vitima, um programa de rádio e o Teatro Metaphora.

Segundo a fundação, o Prémio Calouste Gulbenkian 2019 será entregue esta sexta-feira a Amin Maalouf, “reconhecido como um dos nomes mais influentes e respeitados do mundo árabe” e que foi escolhido por um júri presidido por Jorge Sampaio.

Amin Maalouf “tem sido um incansável construtor de pontes, procurando mostrar o caminho das reformas necessárias para construir um mundo em paz, de acordo com um modo de vida mais justo e sustentável”, escreve a Gulbenkian.

“Na sua mais recente obra – Le Naufrage des Civilizations – Amin Maalouf, que prossegue a sua análise sobre a crise do ‘vivre ensemble’, analisa as derivas e as feridas que se podem abrir nas civilizações modernas e apresenta pistas para que europeus e árabes possam cooperar na construção de um mundo melhor, no respeito pelo Estado de Direito e os Direitos Humanos”, acrescenta a Fundação.

O Prémio Calouste Gulkenkian 2019 será entregue pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no ano do 150º aniversário do nascimento de Calouste Sarkis Gulbenkian.

A cerimónia de hoje, que assinala os 63 anos da Fundação Calouste Gulbenkian, termina com um concerto pela Orquestra Gulbenkian.

LusoJornal Artigos

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
5.9
X