Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Estarreja passa a ter um Gabinete de Apoio ao Emigrante

CM de Estarreja CM de Estarreja CM de Estarreja CM de Estarreja CM de Estarreja CM de Estarreja CM de Estarreja CM de Estarreja CM de Estarreja CM de Estarreja CM de Estarreja

O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, esteve presente na sexta-feira da semana passada, dia 11 de janeiro, em Estarreja, no distrito de Aveiro, onde foi criado um Gabinete de Apoio ao Emigrante (GAE).

A cerimónia de assinatura do acordo de cooperação entre a Câmara Municipal de Estarreja e a Direção-Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas do Ministério dos Negócios Estrangeiros, teve ligar no edifício dos Paços do Concelho de Estarreja, e o documento foi assinado pelo Presidente da Câmara Diamantino Sabina e pelo Diretor Regional de Serviços do Norte da DGACCP, Jorge Oliveira.

O Secretário de Estado das Comunidades elogiou o modo como as comunidades locais têm acolhido os cidadãos portugueses e lusodescendentes, que após experiências de emigração regressaram a Portugal. “Tem existido uma grande abertura por parte dos cidadãos em geral, das entidades associativas e, claro, dos municípios que constituem a porta de entrada para acesso a serviços públicos”. José Luís Carneiro referiu-se, em particular, à situação dos Portugueses regressados da Venezuela e que em grande medida fixam-se no distrito de Aveiro.

A Câmara de Estarreja confirmou estar a preparar-se para um aumento “considerável” do fluxo de Portugueses da Venezuela para Portugal. Diamantino Sabina, disse que o município viu partir para a Venezuela muitas pessoas que, devido “ao drama” que se vive naquele país, estão agora a regressar “com uma mão à frente e outra atrás”.

“A nossa comunidade tem vindo a receber estas pessoas de forma qualificada, porque ainda não sentimos o alarme social. A nossa rede social tem funcionado muito bem”, disse o autarca, destacando a ajuda “extraordinária” da associação empresarial SEMA – Sever do Vouga, Estarreja, Murtosa e Albergaria-a-Velha.

O Presidente da Câmara de Estarreja disse ainda que o regresso de emigrantes portugueses na Venezuela e de lusodescendentes “vai aumentar consideravelmente” nos próximos meses. “São muitos os que estarão para vir e nós temos de nos preparar. Temos de ter este GAE para melhor receber estes emigrantes”, disse o autarca.

O Presidente da associação empresarial SEMA, José Valente, que tem sido uma espécie de “porto de abrigo” para estas pessoas, estima que no primeiro trimestre de 2019 possam chegar três mil emigrantes da Venezuela.

Os GAE têm por missão apoiar os munícipes que tenham estado emigrados, que se encontrem em vias de regresso, que ainda residem nos países de acolhimento ou que pretendam iniciar um processo migratório.

Estes gabinetes visam responder às questões inerentes ao regresso e reinserção em todas as suas vertentes: social, jurídica, económica, investimento, emprego e estudos, entre outras.

Com a abertura do Gabinete de Apoio ao Emigrante de Estarreja, aumenta para 146 o número de Gabinetes protocolados com autarquias em todo o país. O objetivo do Governo é de atingie 150 Gabinetes até ao fim da legislatura.

 

 

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 4 Votos
7.2
X