Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão assinalou no sábado passado, dia 8 de agosto, o Dia do Emigrante, com uma cerimónia simbólica organizada no quadro do programa “Famalicenses no Mundo”. A sessão teve lugar, presencialmente, no auditório do Centro de Estudos Casa de Camilo, em S. Miguel de Seide, mas também com intervenções de vários países no mundo, através da plataforma online Zoom.

Com este evento, a Câmara de Famalicão quis “promover a união entre quem está em Famalicão e quem está fora” resumiu, por exemplo, Sónia Guimarães, uma famalicense de Vale S. Cosme a trabalhar na China.

A cerimónia foi simples, mas repleta de emoção, união e significado, o município conseguiu reunir, em Seide, mais de duas dezenas de famalicenses pelo mundo para além do Presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, do Vereador da Internacionalização, Augusto Lima, e um auditório repleto de familiares e amigos.

A cerimónia ficou marcada pela entrega dos primeiros ID Cards aos emigrantes famalicenses presentes na iniciativa. O ID card é um cartão de identificação que formaliza a pertença à rede Famalicenses no Mundo, “constituindo um importante instrumento de dinamização e divulgação da rede, fomentando um sentimento de partilha e pertença entre todos os membros que a integram e permitindo que se dêem a conhecer dentro, mas também fora da rede” diz uma nota do município.

O Presidente Paulo Cunha referiu que através da rede Famalicenses no Mundo “estamos a exportar Famalicão para o mundo”, salientando que “a Nação famalicense vai muito além do território e dos limites do concelho”.

Ao Vereador da Internacionalização Augusto Lima coube apresentar a rede Famalicenses no Mundo, “uma ação enquadrada numa estratégia delineada desde 2017 e que pretende promover Famalicão a nível global”. Com este projeto “criámos uma rede de apoios, estreitando os laços e relações entre quem já está lá fora e quem quer fazer caminho e seguir os seus percursos, para além de promovermos o território, ajudarmos a captar investimento e talentos”.

O município de Famalicão tem vindo a desenvolver o projeto Famalicenses no Mundo integrado na Agenda de Diplomacia Urbana e na Estratégia Municipal de Internacionalização.

O projeto tem vindo a consubstanciar-se na criação de uma Rede que integra já, segundo o município, mais de uma centena de concidadãos espalhados pelo mundo, da Ásia à América do Norte, passando pela Europa, África e América do Sul. “Estes Famalicenses, embora envolvidos na execução dos seus projetos pessoais e profissionais nos locais que escolheram para viver e trabalhar, muitas vezes longínquos, não esquecem as suas origens e os fortes laços que os unem a Famalicão” diz a nota do município. “O objetivo do projeto Famalicenses no Mundo é o de conhecer e manter contacto com os cidadãos de Famalicão que se encontram espalhados pelo Mundo, abrindo um canal de comunicação e de informação direta entre Vila Nova de Famalicão e a diáspora famalicense, incentivando a que cada um dos Famalicenses no Mundo possa ser um ‘Embaixador’ informal do nosso concelho na cidade ou região onde reside”.

 

Comunidade
X