Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Cultura

 

A história de vida da geógrafa Suzanne Daveau estreia-se esta quinta-feira, nos cinemas portugueses. “Suzanne Daveau” é um documentário de Luísa Homem sobre a geógrafa e professora franco-portuguesa Suzanne Daveau, 97 anos, cruzando imagens de arquivo, fotografias e testemunho da própria investigadora.

“Através das suas memórias, circulamos por inúmeros territórios e contextos históricos, entre o início do século XX e os dias de hoje. O filme traça, em quatro capítulos, o retrato de uma mulher aventureira, distinta e intemporal”, lê-se na sinopse.

Suzanne Daveau nasceu em Paris, em 1925, licenciou-se me Geografia, foi professora em França e no Senegal, vive em Portugal desde os anos 1960, tendo sido casada com o geógrafo Orlando Ribeiro.

Autora de mais de uma centena de publicações sobre temas ligados à Geografia, Suzanne Daveau foi ainda professora nas faculdades de Letras da Universidade de Lisboa e da Universidade do Porto e Diretora-adjunta do Centro de Estudos Geográficos de Lisboa.

Desde a estreia em 2019, no DocLisboa, e antes de chegar aos cinemas portugueses, o filme de Luísa Homem já foi exibido em vários territórios, como Brasil, Países Baixos, Equador, Indonésia, Chile, Grécia e Estados Unidos.

Produzido pela Terratreme Filmes, “Suzanne Daveau” é a primeira longa-metragem de Luísa Homem, que já tinha corealizado dois documentários: “As cidades e as trocas” (2014), com Pedro Pinho, e “São Tomé: No trilho dos naturalistas” (2016), com Tiago Hespanha.

De acordo com dados do Instituto do Cinema e Audiovisual, este ano, até 13 de julho, estrearam-se 27 filmes de produção portuguesa, e o mais visto foi “Salgueiro Maia – O implicado”, de Sérgio Graciano, com 15.901 espectadores.

 

Donativos LusoJornal
X