Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

A fase de grupos da Liga das Nações europeias de futebol ficou encerrada na terça-feira 17 de Novembro com o triunfo da França no Grupo 3, enquanto Portugal foi eliminado e disse adeus ao título conquistado em 2019.

A Seleção francesa, que contou com o lusodescendente Antoine Griezmann, venceu por 4-2 a Suécia no Stade de France no sexto e derradeiro jogo do Grupo 3 da fase de grupos da Liga das Nações europeias.

Os golos foram apontados pelo avançado Olivier Giroud, que bisou, pelo defesa Benjamin Pavard, e pelo avançado Kingsley Coman para os franceses.

Um triunfo que permite aos franceses acabarem no primeiro lugar com 16 pontos, e garantir assim o apuramento para a ‘final four’, a final a quatro.

Pela primeira vez os ‘Bleus’ apuram-se para a segunda fase da Liga das Nações da UEFA. De referir que a primeira edição foi vencida por Portugal.

 

Portugal venceu e abandona título

Após a derrota caseira por 0-1 frente à França, pouco havia a dizer sobre o derradeiro encontro frente à Croácia.

No entanto Portugal deslocou-se ao terreno dos croatas e arrecadou um último triunfo por 2-3.

Um encontro complicado em que a Seleção das Quinas até esteve a perder por 1-0, após um golo de Mateo Kovacic.

Os pupilos de Fernando Santos reagiram e marcaram dois tentos em menos de dois minutos – 52’ e 60’ – por intermédio do defesa Rúben Dias e do avançado João Félix. A vencer por 1-2 e a onze contra dez após a expulsão de Marko Rog aos 51 minutos, tudo parecia encaminhado para uma triunfo luso.

Mas a Croácia, que tinha o risco de descer de divisão, empatou o encontro aos 65 minutos com um golo novamente apontado por Mateo Kovacic.

Até ao minuto 90, o resultado permanecia com um empate a duas bolas, até um erro da defesa croata em que o guarda-redes e um defesa bateram um contra o outro, e quem aproveitou da situação foi Rúben Dias que empurrou a bola para o fundo da baliza, bisando no jogo.

Portugal terminou no segundo lugar no grupo com 13 pontos, enquanto a Croácia e a Suécia acabaram nos dois últimos lugares com apenas 3 pontos conquistados. No entanto são os suecos que descem à divisão B, segundo escalão da Liga das Nações europeias de futebol.

Recorde-se que a Selecção Portuguesa venceu a primeira edição da prova em 2019, vencendo na final os Países Baixos por 1-0 no Estádio do Dragão na cidade do Porto.

 

Fernando Santos, pouco satisfeito

No fim do encontro, Fernando Santos, seleccionador de Portugal, não estava muito satisfeito apesar do triunfo luso: «A única coisa boa foi a vitória. Na primeira parte, quisemos sempre jogar bonitinho, num campo difícil para as duas equipas. Os jogadores disseram que tinham de regar o campo, a bola não rolava, mas tivemos de arranjar outros argumentos para criar situações de golo. Fomos andando ali a ver no que dava e sofremos dois golos tipo pelada. Entrámos bem na segunda parte, o Trincão trouxe essa intensidade, criou situações no um para um e arrastou a equipa consigo. Evoluímos muito e eles [ndr: croatas] tiveram poucas hipóteses. Tinha quase a certeza que íamos marcar, mas, claro, a expulsão ajudou. A seguir ao segundo golo, sofremos um, outra vez na área pequena. Depois, foi a tentar e tivemos uma atitude final de querer ganhar. Foi a resposta que queria, mas há que meter o comboio nos carris outra vez. Acredito em absoluto nos jogadores, agora é preciso meter os pés no chão. Sempre disse aos meus jogadores que ganhámos todos e perdemos todos. Sabem o que penso. É a altura certa de também pararmos para pensar, eu e eles, que nós temos um caminho a seguir. Os dois jogos do apuramento para o Campeonato do Mundo e ir fase final do Campeonato da Europa e procurar vencer», concluiu o seleccionador.

 

Jogadores satisfeitos com o triunfo

Trincão, avançado de Portugal, admitiu que o ponto positivo foi o triunfo: «O importante era ganhar. Queríamos dar uma resposta, depois de não termos vencido o último jogo. Fizemos um bom jogo e conseguimos a vitória. Só perdemos um jogo [na Liga das Nações], mas fizemos por ganhar todos os jogos. Não conseguimos. Agora, é pensarmos noutros objetivos», frisou o atleta que atua no FC Barcelona.

Nélson Semedo, defesa de Portugal, realçou a atitude da equipa apesar da primeira parte complicada: «A primeira parte não nos correu tão bem como queríamos. Na segunda parte, demos uma grande resposta. Conseguimos marcar cedo, eles empataram, mas conseguimos ganhar e foi o mais importante. É sempre bom jogar, mas o coletivo está sempre em primeiro lugar. Acabámos bem a Liga das Nações. Não foi como queríamos, mas demos uma boa resposta», afirmou o jogador que joga no Wolverhampton.

Rúben Dias, defesa de Portugal, que bisou durante o jogo, estava feliz por se ter estreado a marcar: «Essa vontade de nos estrearmos a marcar pela seleção está sempre presente, é especial. Chegou o momento, estou feliz, mas ainda mais feliz por ter juntado a vitória, num campo difícil e num contexto nada fácil. Acima de tudo, foi uma vitória importante, contra uma equipa muito difícil. [ndr: os dois golos marcados] Não foram uma ação minha direta. No primeiro, a bola ressalta ao segundo poste, e o segundo golo é um lance que valeu por eu acreditar que ainda ia dar», concluiu o atleta que atua no Manchester City.

De notar que a França e a Espanha estão apuradas para as meias-finais da Liga das Nações europeias de futebol, faltando ainda conhecer duas nações.

 

Desporto
X