Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Vamos ser sinceros, antes de vermos, de assistirmos ao espetáculo “Carte Postale du Portugal”, no Théâtre Sébastopol de Lille, pouco sabíamos de Mara Pedro e pouco tínhamos escutado da sua música, ela que vai já com três álbuns editados.

Como escrevemos na edição de 8 de janeiro do LusoJornal, Mara Pedro cantou e encantou Lille. Podemos desde já acrescentar: irá encantar em toda a digressão de “Carte Postale du Portugal” com Linda de Suza e Pedro Alves. Uma agradável surpresa. Que grande riqueza que o nosso Fado tem com interpretes assim!

Mara Pedro tem apenas 21 anos, mas já tem 10 anos, por assim dizer, de profissionalismo, com prémios e com a qualificação de «Princesa do Fado». Não será esta a maior distinção?

Mara Pedro canta, Mara Pedro escreve, Mara Pedro compõe, Mara Pedro tem como produtor musical o guitarrista Custódio Castelo, para nós que escrevemos estas linhas, o maior na guitarra portuguesa, depois do desaparecimento de Carlos Paredes.

Para melhor conhecermos Mara Pedro, nada melhor do que lhe darmos a palavra.

 

“Carte Postale du Portugal” é para si uma nova aventura?

Uma grande aventura, onde tenho a sorte de ser acompanhada por um grupo de músicos excelentes que me transmitem uma segurança e energia tão forte, que me permite expressar este estilo de música especial que é o nosso Fado.

 

Como se tem sentido depois dos espetáculos que já fez no quadro desta digressão?

“Carte Postale du Portugal” é um mundo de emoções portuguesas, onde cada um de nós, em palco, expressa a nossa cultura e o público corresponde com palmas, sorrisos, cantando connosco e até chorando, chorando de alegria de reviver a sua história no tempo. É extraordinariamente gratificante.

 

Será que um espetáculo em Portugal e no estrangeiro são vividos da mesma forma ou haverá algo de particular, algo que os distinga?

Transmitir a nossa cultura no estrangeiro, onde existem tantos emigrantes portugueses é uma atmosfera completamente diferente daquela que é vivida do próprio país. “Carte Postale du Portugal” reúne toda a cultura musical portuguesa levando alegria a cada emigrante, atenuando a saudade do seu país. “Carte Postale du Portugal” é um espetáculo incrível, mas penso que em Portugal será vivido com menor intensidade, principalmente porque aqui estamos perto de toda a nossa cultura.

 

Apenas 21 anos e já 10 anos de carreira. Há mesmo quem diga que a sua primeira participação num espetáculo foi aos 4 anos na Guarda. Mara Pedro nasceu quase a cantar o fado. Como se passou? Como chegou ao fado?

Nem eu mesma sei… canto fado desde que me conheço, mesmo antes de saber ler, cantava fado. A minha mãe fazia desenhos para eu conseguir lembrar-me das letras. O fado é um estilo musical muito especial e de alguma forma tocou nos sentidos de uma criança como eu. A melodia do fado foi sempre uma magia para mim! Nunca se ouviu fado em casa! Eu ouvi a voz de Amália Rodrigues em Aveiro, numa barraquinha de música e desde aí fiquei encantada e absorvida por aquela voz. Costumo dizer que sou Amaliana!

 

A Mara Pedro gosta de cantar, mas nem só. Também compõe e escreve. Quais são os seus temas preferidos, quando escreve para o Fado?

Quando se é fadista é incontornável não escrever ou compor. O Fado é a expressão de sentidos. Há muitos anos que escrevo e componho, pois toco piano desde os meus 7 anos e vou fazendo as minhas experiências transportando para o piano o que vou cantando na minha cabeça. Mas na verdade só neste disco me atrevi a mostrar alguns temas. Foi uma decisão difícil e pedi a opinião do meu produtor musical, o guitarrista Custódio Castelo, que ouvisse e lesse os meus temas. Quando ele reuniu comigo e me disse que fiz composições e letras que transmitiam maturidade musical, nem queria acreditar! E foi assim que senti a confiança de as apresentar neste meu último disco Tic-Tac!

 

Há artistas que a inspiram? Aprecia outro tipo de música que o fado?

No Fado aprecio vários fadistas, em especial a Carminho, mas também Marco Rodrigues e Ana Moura. Tenho muitos artistas que me inspiram! Não só no Fado, pois amo a música! A música acompanha-me onde quer que esteja!

 

Fora de Portugal a música nacional conhecida é somente o Fado. Porque será?

A música portuguesa não é só Fado, outros estilos também são reconhecidos além fronteiras. Mas o Fado é o canto da alma e é português e encanta as pessoas, sem conseguirem explicar porquê, como me encantou a mim quando eu era ainda uma criança. O Fado tem o poder de fazer chorar e rir sem se entender a letra e isso é mágico.

 

Temos Katia Guerreiro, Ana Moura, Mísia… Cada uma tem o seu estilo de Fado, uma mais com jazz outra mais tradicional… Que tenta introduzir de especial a Mara Pedro no Fado que canta?

O meu canto é a minha verdade, é o que eu sou e o que eu sinto neste tempo e na minha idade.

 

Cultura
X