Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.
Empresas

 

O município de Lagos aderiu formalmente à Rede de Apoio ao Investidor na Diáspora, criada para facilitar o regresso de lusodescendentes a Portugal e promover a coesão territorial, anunciou ontem a autarquia algarvia.

A Rede de Apoio ao Investidor na Diáspora é coordenada pela Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas e tem por missão “ligar os serviços que, nas diferentes áreas da governação, incluindo entidades regionais, municípios e entidades do associativismo empresarial, apoiam o investimento da diáspora, garantindo um trabalho de parceria”, referiu a autarquia, em comunicado.

“Esta ação está enquadrada no eixo de intervenção ‘Promoção, mobilização e redes’ do Programa Nacional de Apoio ao Investimento da Diáspora (PNAID), aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 64/2020 de 18 de agosto, que visa conferir um acompanhamento mais sistematizado e institucional ao potencial estratégico das Comunidades portuguesas residentes no estrangeiro”, precisou a Câmara de Lagos.

A autarquia do distrito de Faro referiu ainda que, além de se dirigir “a emigrantes portugueses e a lusodescendentes que queiram investir ou alargar a sua atividade económica em Portugal”, a RAID destina-se também a “empresas nacionais que pretendam internacionalizar os seus negócios através da diáspora”.

 

Donativos LusoJornal
X