Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Um pouco de história:

Esta busca constante de saber de onde vem um prato torna-se, em muitas tentativas, casos impossíveis.

Que hoje atribuímos às Favas com Chouriço ao Ribatejo parece consensual – o livro Cozinha Tradicional Portuguesa situa-as em Almeirim. Todavia, também é muito ténue a fronteira que separa a Estremadura do Ribatejo, sobretudo na área a oriente de Lisboa. Isto para dizer que, apesar de claramente ribatejana, nada nos diz que esta icónica refeição não seja, também, claramente estremenha. Com efeito, existem muitas formas de cozinhar favas na Estremadura, estando a Favada à Portuguesa como uma das suas refeições mais destacadas.

É sabido que, nos terrenos saloios (isto é, nos antigos subúrbios lisboetas, alguns deles já urbanizados) cresciam favas regadas pelas chuvas dos meses de inverno, que muitas vezes serviam para alimentar burros de carga e cavalos, dada a sua riqueza nutricional. Ora, os saloios de Lisboa esticavam-se para as terras férteis que seguiam o Tejo para o interior, entrando na província ribatejana.

Certo é que José Cid, chamusquense e ribatejano, se lembrou da iguaria quando compôs “A pouco e pouco”, tema de amor quotidiano que ficou tão na memória portuguesa precisamente pela menção às Favas com Chouriço (tanto assim é que muitos julgam ser esse o título da canção).

Ingredientes:

1 molho de coentros

2 hastes de rama verde de alho

100 g de toucinho

1 chouriço de sangue

1 chouriço de carne

1 dl de azeite

1 kg de favas

Sal e pimenta q.b.

Preparação

Deite os coentros para um tacho, junte a rama de alho cortada em pedacinhos, o toucinho cortado em tiras e os chouriços cortados em rodelas.

Regue depois com o azeite, junte a favas, tempere com pouco sal e pimenta, tape, leve ao lume brando e deixe cozinhar, sacudindo o tacho de vez em quando, até as favas ficarem tenras.

Retire do lume e sirva quente e decorado a gosto.

Atenção: A favas frescas estão dentro de uma vagem convém descascar e utilizar apenas as Favas.

Nota: Acompanhe com salada de alface.

Vinho: Tinto

LusoJornal Artigos

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 2 Votos
9.9
X