Uma senha ser-lhe-á enviada por correio electrónico.

Um pouco de história:

Foi no tempo de D. João I (1415), num período onde o processo de expansão marítima e colonial imperava, quando o monarca organiza uma expedição a Ceuta com o objetivo de conquistar a cidade, que D. João I incumbiu os seus filhos (D. Henrique e D. Pedro) de organizar uma armada poderosa. O Rei gozava de uma relação privilegiada com a cidade e os Portuenses.

D. Henrique, natural do Porto, teve a responsabilidade de preparar embarcações nos estaleiros do Douro (enquanto D. Pedro faria algo semelhante no Tejo). A junção das frotas visava o assalto à cidade de Ceuta.

Ora, a lenda conta que a cidade forneceu tudo o que tinha para que nada faltasse às embarcações, sacrificando-se em nome de D. Henrique. Apenas as tripas restaram e foi com invulgar criatividade gastronómica que se criaram as Tripas à moda do Porto. Assim, os habitantes da cidade ficaram com alcunha de Tripeiros.

Esta lenda, como muitas outras, possui um fundo verdadeiro. Contudo, como todas as lendas, esta não assegura 100% da verdade não podendo, por isso, ser encarada como um facto histórico. Isto porque sobre o consumo de tripas, sabe-se que não foi este o único momento em que tal aconteceu, na história da humanidade. Existem relatos de outros episódios históricos, no qual as tripas foram consumidas (pela mesma razão de escassez de alimentos).

 

Ingredientes:

1,5kg de tripas, folho e favos de vitela

150g de presunto

100g de banha de porco

4 cenouras

2 cebolas

1 orelha de porco

1 mão de vitela

1 chouriço

1 lata feijão branco

1 folha de louro

1 ramo de salsa

1 limão

1/2 frango

Sal e cominhos, q.b.

 

Preparação:

Lave muito bem as tripas, folhos e favas, esfregando com limão e sal. Deixe em água com rodelas de limão, até ficarem brancas.

Coza as cenouras e todas as carnes.

Derreta a banha noutro tacho e aloure a cebola picada, com a folha de louro.

Ao refogado, junte todas as cenouras cozidas, o feijão, as carnes (partidas em pedaços), um pouco de caldo de carne e tempere tudo com cominhos e sal.

Permita que as tripas cozam por 25 minutos, aproximadamente.

Polvilhe com salsa picada e sirva numa terrina.

 

Atenção: Dizem os entendidos que… “As tripas ficam melhores uma semana depois. Experimente congelar e servir na semana a seguir”.

Nota: Devem ser servidas com arroz branco.

Vinho: Como homenagem à cidade, escolha um vinho do Douro para acompanhar a refeição.

LusoJornal Artigos

Gostou deste artigo? Vote, participe!
Votação do Leitor 1 Voto
9.3
X